SHOULD I STAY OR SHOULD I GO – O FUTURO DE JIMMY GAROPPOLO

SHOULD I STAY OR SHOULD I GO – O FUTURO DE JIMMY GAROPPOLO

Uma das maiores especulações durante essa intertemporada foi o futuro do quarterback reserva do New England Patriots, Jimmy Garoppolo. Foram faladas todas as hipóteses possíveis e imagináveis, de substituto imediato de Tom Brady e até de Brock Osweiler no Texans, a novo “Franchise QB” do Browns com várias trocas de draft pagando pelo seu “passe”.

Garoppolo deu uma amostra do que pode fazer quando foi titular em 2 dos 4 jogos em que Tom Brady esteve suspenso. Suas 94 tentativas de passe em toda sua carreira impressionam alguns jornalistas. O talento do QB vem sendo demonstrado também dentro das instalações do time, onde ele tem atraído muitos olhares de admiração de jogadores, técnicos e até do executivo.

O que dizem por aí?

Um ex-jogador de New England (nome não divulgado) declarou:

“Eu joguei contra ele todos os dias no treino. Ele é isso tudo. Ele consegue fazer todos os passes. Ele consegue processar toda a informação. Ele é um jogador. Ele consegue diminuir o ritmo. Ele sabe jogar a bola em espiral. E vou lhe dizer isso, se ele tivesse sido trocado para Cleveland, eles seriam um time próximo dos playoffs. Eu acredito mesmo nisso.”

Colegas de time como Julian Edelman e Chris Hogan já falaram à imprensa da qualidade de Garoppolo. Ambos exaltaram a qualidade do seu braço e de seu atleticismo. Edelman comparou sua confiança em passar a bola a Brett Favre e Aaron Rodgers.

O executivo de um time (não divulgado) disse que Bill Belichick sabe de algo que outros não sabem – seja sobre o futuro de Brady, o que eles não veem em Jacoby Brissett (QB3 do Patriots) ou se algo no desenvolvimento de Garoppolo. Segundo ele, não se pode culpar o técnico pois já é difícil achar um bom QB e poucos times podem dizer que tem 2 bons. Além disso, Belichick poder pensar a longo prazo, de 2 a 4 anos, coisa que nem todos os técnicos ou administrações podem se dar ao luxo. Assim, ele pode abrir mão de várias picks no draft para manter um bom jogador na sua lista.

Até técnicos adversários falam suas boas impressões sobre ele. O técnico do Arizona Cardinals, que jogou contra ele na temporada passada, disse que ficou “muito impressionado”. Vince Joseph, agora técnico do Denver Broncos que jogou contra Garoppolo quando era coordenador defensivo do Miami Dolphins e também foi derrotado pelo jovem QB, declarou em fevereiro:

“Ele é confiante. Ele faz boas decisões. Ele fez alguns arremessos incríveis naquele jogo. Eu fiquei realmente chocado como ele foi bom contra nós.”

(Foto: divulgação)

 

Batendo o martelo

O atestado final de qualidade vem de ninguém menos que o próprio “chefe” de Garoppolo, Bill Belichick. Em novembro ele disse que a transição entre Tom Brady e Jimmy Garoppolo é “realmente sem diferença” quando Garoppolo participa dos treinos substituindo o titular. Belichick destaca que Garoppolo é um bom quarterback e que pode fazer tudo que Tom Brady consegue fazer.

Michael Lombardi, ex-assistente de Belichick, confirma as declarações do técnico, diz que os colegas de time podem falar sobre seu potencial e que o Patriots tem que mantê-lo no time. Lombardi também disse que se estivesse em New England diria todo dia ao técnico: “Não o troque de maneira nenhuma.”

E agora?

Todos sabemos a importância da posição de quarterback para um time. Bem como a capacidade de Bill Belichick em usar jogadores dentro do seu esquema tático da melhor maneira possível. Jimmy Garoppolo pode ser o futuro do New England Patriots e manter a qualidade que o time vem apresentando por anos sob o comando de Tom Brady ou ser o futuro de algum time que arrisque várias escolhas de draft para que ele esteja no seu roster. Mas, primeiro, precisamos vê-lo mais em campo para determinar seu verdadeiro valor. E com Tom Brady saudável e ainda jogando em alto nível como temos visto, isso pode demorar um pouco.

❤️

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *