SÃO PAULO RECEBEU O 2° CONGRESSO BRASILEIRO DE FUTEBOL AMERICANO

SÃO PAULO RECEBEU O 2° CONGRESSO BRASILEIRO DE FUTEBOL AMERICANO

Aconteceu nesse final de semana em São Paulo o 2° Congresso Brasileiro de Futebol Americano. O evento visava tratar de assuntos relacionados ao esporte, comunicar trabalhos, apresentar propostas e trocar ideias para o desenvolvimento do FA no país. O Luluzinha estava lá e vamos passar um resumo de tudo o que rolou!

Congresso Brasileiro de Futebol Americano
Foto: NFL Luluzinha Club

A palavra do organizador

Lucas Rossetti, com mais de 10 anos no FABR, é o idealizador desse evento. Ele nos contou  o seguinte:

“O Congresso Brasileiro de Futebol Americano aumentou em número e em abrangência de estados. Mais pessoas vieram de mais estados diferentes e de outro país. O Juan Manuel, Coach, e o Hugo Ferreyra, Coordenador Ofensivo da Seleção Argentina de Futebol Americano, estiveram presentes na palestra. Ela mostra que existe uma vontade nacional de se engajar e fazer o esporte crescer. Todos os coachs que vieram puderam ter palestras do mais alto nível com as melhores pessoas possíveis sobre futebol americano. O congresso sempre gera muita coisa e cabe a nós treinadores conseguirmos transformar essa empolgação em ações. Elas vão decorrer durante a temporada e para resto da vida do futebol americano no Brasil”.

O primeiro dia de Congresso

No sábado, aconteceu a palestra “A importância do Professor”, com o Dr Luciano Basso. Foi a palestra que mais impactou os coach’s presentes e explicou “como é ser professor?”. “Precisamos conhecer o atleta como humano. O futebol é feito sobre humanos, não basta conhecer as regras e querer aplicar só sobre isso. Tem que entender que do outro lado existe um humano e você tem que se especializar no pouco”, explicou Basso. Ele ainda enfatizou: “Fazer muitas coisas diferentes não te faz bom. Você precisa dominar algo que você faz para depois variar dentro do que já domina”.

O Sotware hudl, com Felipe Alves, mostrou como a plataforma funciona. A intenção é ajudar na praticidade para os coachs em seus treinos.

Em seguida, houve a aula “Construindo um programa de alto nível”, com o Coach Bruno Barandas. Barandas teve uma vasta experiência sendo assistente técnico em Georgetown University. É o primeiro brasileiro da história a integrar uma comissão técnica de uma universidade da Division I da NCAA.  

“A nossa filosofia toda consiste em manter o jogador motivado. Temos um elenco inchado, algo que é a primeira vez implementado no futebol americano nacional, um elenco com 90 atletas. Buscamos manter os atletas no mesmo barco, tendo na pré-temporada uma divisão igual de snaps e mantendo oportunidade, mesclando os veteranos com novatos. Não trabalhamos remunerando,  nossa ideia é que todos estão brigando por um objetivo em comum. Como manter esses atletas no seu time depois da temporada vendo que eles não são titulares? Mesmo um reserva ele tem repetição em treino coletivo, fazendo scouting team. Precisamos que esse atleta esteja emulando o ataque/defesa adversária. Isso não é ele jogar uma repetição fora, ele está fazendo a repetição, está jogando uma cover 2 ou rodando uma inside zone de forma que ele está mostrando o talento dele. Só que emulando o ataque adversário, a gente analisa isso baseado na performance dele. Nesse momento ele pode ganhar na semana seguinte uma oportunidade no nosso time titular.

O time de scouting não é você ‘desmerecer o jogador’, o time de scouting é você dar uma oportunidade para atleta que não está rodando no momento. Seja por deficiência técnica ou por ser novato, uma chance dele mostrar a sua qualidade. Você não tem só que dizer isso para o atleta, tem que demonstrar com ações.  Um dos pontos centrais de você manter sua filosofia é você dizer para ele, você provar para seu time que você precisa de todo mundo para aquele programa dar certo. E para que seu programa dê certo você precisa de todos envolvidos. É assim que você irá montar um programa de sucesso, que você vai conseguir buscar títulos”.

A parte técnica da coisa

O coach Ítalo Mingoni mostrou o lado mais técnico do futebol americano, falando sobre “Zone Blocking”. Ao invés de bloquear o defensor logo à sua frente, os jogadores da linha ofensiva vão se mover lateralmente (ou à frente) para alcançar um adversário diferente.

Para encerrar o dia, o Coach Gustavo Petter falou sobre “Concussão e Acompanhamento”. O assunto preocupa a todos os coachs. Às vezes, não se tem conhecimento em distinguir se após uma pancada sofrida durante o jogo o atleta se encontra em estado perfeito para voltar para partida. O interessante é que isso aconteça com menos frequência. Tendo conhecimento mais vasto sobre o assunto, é um ponto importante de prevenção da saúde do atleta.

Congresso Brasileiro de Futebol Americano
Foto: NFL Luluzinha Club

O segundo dia de Congresso

O dia 2 começou com o “Espaço FA”. Novamente Italo veio apresentando a FA Manager, uma plataforma que vem para ajudar as federações. Ela tem todas informações dos atletas que praticam o esporte ativamente nos clubes.

Em seguida, Rogério Pimentel, presidente da CBFA, abriu um espaço para todos os coachs fazerem perguntas. Foi esclarecido que só poderá jogar o campeonato nacional quem estiver regulamentado com alguma federação. Como ficariam os times que não tem esse suporte no seu estado?  Os times destes estados devem correr atrás disso para que possam competir nacionalmente. Pimentel mostrou disposição em ajudar quem estiver com esse problema.

O Futebol Americano com experiências de primeiro nível

Dando sequência, na parte mais técnica do esporte tivemos os temas Playcalling com, o Coach Kelvin Veloso, e Como instalar o up tempo em seu ataque, com o Coach Copi — que passou um tempo em Belhaven University. O Coach Alexandre Ribeiro ministrou a aula Sistema Defensivo de Baylor. Ribeiro também teve uma experiência na NCAA, como coach visitante na Baylor University, equipe da Divisão I. Todos compartilharam suas experiências e metodologias, fazendo uma transição de conhecimento muito vasta para os presentes.

O Coach Lucas Cisneiros ministrou a palestra Mudança de Cultura. Cisneiros passou por grandes mudanças em duas equipes. Estas tiveram ciclos de títulos interrompidos e vários momentos de glória e tradição, mas por algum momento, não estavam em boa fase.

“Participei do processo de reconstrução das equipes para devolver a confiança dos times. A filosofia pelos dois times que passei, Mariners e Storm, foram parecidas. É importante você se cercar de pessoas boas, comprometidas e competentes. Saber delegar, ter humildade em assumir que você não sabe de tudo, cobrar comprometimento da comissão. Você não pode cobrar dos atletas coisa que você não tem na comissão, tem que implantar missões e cobrar essas missões. Mostrar que está junto, tem que servir de mostra que você é ferramenta e você tem que cobrar que as pessoas sejam ferramenta”.

Mais mulheres no FA e netwoking

O congresso este ano teve mais visitantes e mais mulheres representando suas modalidades. Presidentes de Federações, assistentes de coach, nutricionistas e repórteres, todas buscando e mostrando interesse no crescimento do esporte.

O mais bacana foi o networking que todos, sem exceções, fizeram no Hostel após o evento, onde a maioria estava hospedada. Foi de uma enorme satisfação ver tantas pessoas que saíram de suas casas, deixando seu conforto e sua família, para trazer um pouco de conhecimento para o próximo. Isso mostra que, com coletividade, as coisas andam com mais credibilidade. O Brasil caminha para se tornar referência para outros países na modalidade. Os argentinos que estavam presentes foram embora com enorme satisfação e uma bagagem cheia para reaplicar o conhecimento para outras pessoas.

Congresso Brasileiro de Futebol Americano
Foto: NFL Luluzinha Club

O Congresso de 2019 acontecerá em Janeiro, novamente no estado de São Paulo, ainda sem uma data específica. A ideia é que aos poucos aconteça em outros lugares do Brasil. Possivelmente em Julho, ocorrerá um encontro focado nos dirigentes dos clubes para estudar o cenário nacional.

Se você é um interessado em fazer o esporte crescer no Brasil, não deixe de ir a eventos como esse. Conhecimento nunca é demais. Sempre tem alguma coisa a aprender ou a ensinar… Seja um aplicador de conhecimentos!

<3

One thought on “SÃO PAULO RECEBEU O 2° CONGRESSO BRASILEIRO DE FUTEBOL AMERICANO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *