RESUMÃO SUPER BOWL LI

RESUMÃO SUPER BOWL LI

O dia 5 de fevereiro de 2017 entrará para a história por inúmeros motivos: recorde do QB Tom Brady, conseguindo 5 (CINCO!!!!) aneis do Super Bowl, Atlanta Falcons chegando em uma final, com um time que foi surpresa para muita gente no decorrer da temporada, uma virada espetacular e a primeira prorrogação da história do Super Bowl.

Quem estava assistindo a partida, teve um mix de emoções, e quem fala que não teve, está mentindo. Independente se você torcia para o Falcons, Patriots, 49ers, Ravens, Jets, todos, eu disse TODOS ficaram com o coração aos pulos em um jogo que realmente foi digno de nossos olhos apreciarem. Também, pudera: última partida da temporada, ela não poderia nos decepcionar. E não nos decepcionou.

Começamos com muita emoção na execução do Hino Nacional estadunidense, com o cantor country Luke Bryan. O rapaz executou com maestria, tanto que nós, brasileiros, até decoramos esse hino e alguns até choram com ele. Na verdade, tudo no Super Bowl emociona, até as cheerleaders chacoalhando pompons na entrada dos jogadores emocionam!

A entrada dos jogadores do Hall of Fame, particularmente é um dos momentos que mais gosto. Inclusive, quando o Jerry Rice entrou, até dei um suspiro. É muito bom ver os veteranos valorizados, com aquela sensação de heroísmo, que um dia pisaram no gramado pelo seu time e fizeram maravilhas e história.

Ok, vamos ao jogo. A partida começou bem equilibrada, com as defesas não dando espaço e muitos punts sendo cobrados na metade do primeiro quarto. Todos esperavam isso, já que um grande destaque do Falcons, no jogo da final da conferência, foi a defesa fortíssima. Porém, o Atlanta Falcons conseguiu se encaixar no jogo e marcar o primeiro touchdown, resultante de um fumble no RB LeGarrette Blount, no segundo quarto, com o RB Devonta Freeman. Logo após esse touchdown, viria outro, com o TE Austin Hooper. Um dos problemas do Falcons era a quantidade,um tanto grande de faltas que a defesa cometia, e isso foi uma ajudinha para o Patriots dar um pequeno susto, porém, em uma interceptação para touchdown do cornerback Robert Alford, parece que o jogo estava perdido para o Patriots e o Falcons estava em êxtase. Um destaque do primeiro tempo foi a quantidade de sacks em cima do Brady, com o Falcons  absurdamente agressivo. No fim do primeiro tempo, o Patriots ainda conseguiu converter um field goal com o K Stephen Gostkowski, fechando em 21×3. O jogo estava fácil e ganho, correto? Claro que não, futebol americano só acaba quando termina, pessoal. Nunca dá para cantar vitória até o apito final.

Na segunda etapa da partida, creio que motivados pelo show da Lady Gaga, o Patriots voltou outro time para o gramado. Claro, o Falcons ainda abriu mais um touchdown, com o RB Tevin Coleman, deixando em 28×3. A equipe de Atlanta pararia por aí o show que estava dando em campo. O QB Tom Brady conseguiu encontrar o RB James White na endzone para diminuir o placar, porém, o kicker acabou errando o extra point, além do time ter tentado um onside kick mal sucedido, sem recuperação de bola. O Falcons começou a desmoronar após um fumble forçado do LB Dont’a Hightower em cima do QB Matt Ryan, e o turnover foi rapidamente aproveitado e convertido em um touchdown do WR Danny Amendola e uma conversão de dois pontos, ficando a uma posse de bola para o empate da partida. Lógico que eles conseguiram o que queriam: com 3:30 para o fim do jogo, Julian Edelman fez uma recepção que até agora é inacreditável e creio que nem ele sabe como encaixou aquela bola. Quando é para acontecer, acontece, não é o que dizem? Pois aconteceu, com mais um touchdown de James White e uma conversão de dois pontos bem sucedida, ficando em 28×28. Prorrogação no Super Bowl? SIM!

No overtime, o Patriots passou sem dificuldades. O Atlanta Falcons já estava morto e entregue no campo. Com as descidas convertidas positivamente, o momento do touchdown foi marcado por tensão: na linha de 1 jarda, após duas tentativas, James White, um dos homens da noite, conseguiu esticar os braços e marcar o touchdown da vitória histórica, que palpitou muitos corações nessa noite de domingo. A partida acabou em 34  x28 e o New England Patriots campeão do Super Bowl LI.

No sábado, Matt Ryan foi eleito MVP da temporada, além de ser considerado o melhor jogador ofensivo. O Atlanta Falcons é um time que merece muito respeito pela sua trajetória até o Super Bowl, por ter encarado o New England Patriots e ainda ter a ousadia de ficar melhor que ele na maior parte do tempo. Afinal, é o Patriots, um dos times (senão o mais) fortes da liga. Incrível a inteligência e o jeito frio, fazendo muito jus ao apelido de “Matt Ice”. É muito legal ver times inesperados assim em uma final, e tenham certeza que a torcida para o Falcons era gigante.

Quanto ao Tom Brady, conseguiu seu quinto anel e é sim, sem sombra de dúvidas, o maior quarterback da atualidade e facilmente um dos maiores de todos os tempos. A forma que ele conduziu o jogo, mesmo em momento em que estava um tanto desesperado para marcar, mandando passes errados e sendo sackado, não deixava a genialidade de lado e conseguiu controlar o psicológico do time. Ambos os times protagonizaram algo que ficamos muito honrados de ter assistido, de ter presenciado, para um dia narrar isso no futuro com lágrimas nos olhos. Aliás, se eu ficar citando nomes que foram sensacionais nessa partida, ficarei aqui até amanhã falando, então, parabéns para as equipes pela temporada espetacular, aos jogadores, técnicos, colaboradores e torcida.

Ah, e o halftime? Lady Gaga começou de cima, literalmente. Caindo do telhado do NRG Stadium para o palco, cantou hits como “Bad Romance”, “Born This Way” e “Telephone”. Coreografias perfeitas, drones fazendo a montagem da bandeira americana, show de luzes sincronizadas, voz perfeita, não desafinando em nenhum momento e com direito a referência ao ex-presidente Barack Obama no final, o halftime foi sensacional e o que esperávamos dela. A cantora já deu um show a parte, cantando o Hino Nacional no Super Bowl L, então, não esperávamos menos que isso no intervalo, não? Gaga, tu é muito rainha mesmo, hein?

E assim, acaba mais uma temporada da National Football League. Muito obrigada a todos vocês que acompanham o NFL Luluzinha Club, que liam meus “resumões da semana”, que opinam e interagem conosco nas redes sociais, mandando sempre críticas positivas e construtivas, além do carinho imenso com as pessoas dessa redação. Meninas do NFL Luluzinha Club, espero que seja a primeira de muitas temporadas da minha colaboração na redação, obrigada por toda a companhia e amizade que está crescendo a cada dia. E não, não vamos parar na offseason. Para novidades na liga, acompanhem sempre as Luluzinhas nas redes sociais, porque aqui, nada irá passar em branco e batido.

Para a NFL: até setembro, bonita. E obrigada pelos mini- infartos e brilho nos olhos a cada jogo.

Enjoy <3

One thought on “RESUMÃO SUPER BOWL LI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *