PRÉVIA TNF – NEW ENGLAND PATRIOTS X TAMPA BAY BUCCANEERS

PRÉVIA TNF – NEW ENGLAND PATRIOTS X TAMPA BAY BUCCANEERS

Passamos pelo primeiro mês da temporada regular da NFL. E que mês, com performances de times e resultados que espantaram a todos e arruinaram muitos bolões por aí. O segundo mês começa com um Thursday Night Football que terá um duelo de experiência x novidade. Em Tampa, no Raymond James Stadium, o New England Patriots x Tampa Bay Buccaneers que abre a semana 5 pode ter qualquer resultado! Vamos a prévia dessa partida.

Os jogadores mudam, Tom Brady fica (e melhor)

Aos 40 anos, Tom Brady tem jogado como um “garoto”. Alguns de seus números atualmente são melhores do que os de quando era mais novo. Se os Patriots perderam dois jogos nesse começo de temporada, a culpa não pode ser posta no QB. O ataque é o segundo da liga com a média de 32,3 pontos anotados.

Com 66,5% de passes completos, TB12 já tem 1.399 jardas, 10 touchdowns e nenhuma interceptação. Em oito dos seus últimos 11 jogos ele acertou um alvo na endzone pelo menos duas vezes.

Chris Hogan tem sido um alvo mais recorrente em 2017 Foto: MADDIE MEYER/GETTY IMAGES

E o experiente quarterback soube se adaptar à perda de Julian Edelman. O velho parceiro Rob Gronkowski está de volta e o habilidoso Brandin Cooks chegou este ano. Ambos já combinaram para 612 jardas de recepção e quatro touchdowns. Chris Hogan também tem tido participação ativa nas pontuações do time. Em 15 recepções são 214 jardas e quatro touchdowns. Gronk está questionável para a partida por estar sentindo a coxa.

A cobertura contra o passe dos Buccaneers deve focar nesses recebedores. O safety Chris Conte deve ficar encarregado de Gronk, caso o TE seja liberado. Já o CB Brent Grimes fará a cobertura dos wide receivers. Grimes foi responsável por cobrir Odell Beckham Jr na vitória do time contra os Giants.

Tem running back recebendo mais passes do que handoffs

No jogo corrido, os papéis têm sido bem distribuídos entre James White e Mike Gillislee. O time tem a média de 95,5 jardas por partida. Gillislee lidera as corridas com 194 jardas e quatro touchdowns. Já White tem sido até um alvo para Tom Brady, sendo o líder de recepções da equipe.

Mike Gillislee tem a missão de substituir Blount como corredor dos Patriots Foto: Raj Mehta-USA TODAY Sports

Para combater o jogo corrido, o técnico Dirk Koetter deverá ter a sua disposição um número limitado de jogadores. O LB LaVonte David ainda está questionável por uma lesão no tornozelo. Também o LB Kwon Alexander, por uma lesão na musculatura posterior da coxa, não deve entrar em campo. Já o DE Gerald McCoy deve estar no front seven mesmo com uma lesão no tornozelo que o deixou de fora da partida contra os Giants.

Revitalizando o Tampa Bay Buccaneers

Os Buccaneers buscam a sua 7ª vitória consecutiva em casa. Em seu terceiro ano na liga, o QB Jameis Winston tem se mostrado um líder no time, que vem melhorando a cada ano.

Mesmo com a troca de wide receivers, ele está com a pontaria afiada. São 63% de passes completados para 864 jardas e seis touchdowns. Porém, ele foi interceptado em três ocasiões. Nos seus últimos 14 jogos, lançou para dois touchdowns ou mais em nove partidas.

Indo além dos recebedores “normais”

Um dos mais confiáveis recebedores de Winston, Mike Evans faz a alegria dos jogadores de fantasy. Junto com o Adam Humphries, são 383 jardas combinadas e dois touchdowns. A nova aquisição dos Buccaneers, DeSean Jackson, já tem nove recepções computadas e um touchdown.

Uma estratégia que o técnico Koetter pode utilizar será colocar seus três tight ends em campo, Cameron Brate, Luke Stocker e o calouro O.J. Howard. O uso desse conjunto confundiu muito a defesa dos Giants na partida anterior. Enquanto Stocker é usado mais para bloqueios, Brate e Howard também têm sido alvos. Combinados eles têm 229 jardas e três touchdowns.

A volta de um veterano no jogo corrido

O running back Doug Martin finalmente estreia depois de sua suspensão, para auxiliar no jogo corrido. Ele dividirá as corridas com Jacquizz Rodgers, que nesta temporada correu 165 jardas para um touchdown. A força de Martin para quebrar tackles deve aumentar a média do time, que agora é de 84,7 jardas corridas por jogo.

Doug Martin está pronto para estrear em 2017. Foto: RON JENKINS/ASSOCIATED PRESS)

Os números do ano passado enganaram?

Se o ataque dos Patriots tem garantido os pontos, a defesa tem deixado com que os adversários também marquem. Aquela que foi a defesa número 1 nas estatísticas do ano anterior, este ano despencou para o 31º lugar. Em termos de pontos, está em último, com a média 32 pontos cedidos em quatro jogos. Os 128 pontos neste início de temporada só ficam atrás do New York Giants de 1987 (e por um ponto) como o campeão de temporada que mais cedeu pontos na temporada pós-título.

Por conta das más atuações e 1.383 jardas totais cedidas, o coordenador defensivo dos Patriots, Matt Patricia, declarou que essa defesa não pertence a um time que queira disputar o Super Bowl. Patricia também expôs o problema da defesa não conseguir segurar quarterbacks que se movem fora do pocket. Jameis Winston com sua mobilidade pode ver uma janela nessa falha para ganhar jardas e até chegar a endzone.

Na secundária, Stephon Gilmore e Devin McCourty têm que anular os lançamentos de Winston. Enquanto no front seven o LB Dont’a Hightower e o DE Trey Flowers têm que trabalhar a pressão para causar o colapso do pocket e evitar o progresso dos Buccaneers.

New England Patriots x Tampa Bay Buccaneers: um duelo de gerações

Veremos nesse jogo um embate entre um quarterback veterano que vem jogando como um garoto e um quarterback jovem que vem mostrando liderança como quem joga há muitos anos. A boa ou a má atuação das defesas pode ser o fator que pode desequilibrar esse jogo. O técnico que souber ajustar seu time para evitar os erros sairá com uma vitória no recorde. Bom jogo a todos!

<3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *