PRÉVIA THURSDAY NIGHT FOOTBALL- LOS ANGELES RAMS X SAN FRANCISCO 49ERS

PRÉVIA THURSDAY NIGHT FOOTBALL- LOS ANGELES RAMS X SAN FRANCISCO 49ERS

A semana 3 começa com um duelo de divisão cujos times não estão empolgando nem os próprios torcedores: Los Angeles Rams x San Francisco 49ers. Como já falei na prévia do último TNF, fevereiro também chega. Então, se prepare para acompanhar os Rams (1-1) indo até Santa Clara jogar contra os 49ers (0-2). Esse é aquele jogo que a gente se lembra lá por julho.

Saindo de casa

Depois de 2 semanas jogando em casa, o Los Angeles Rams vai passear pela Califórnia. Depois da vitória fácil sobre os Colts, o time do jovem técnico Sean McVay perdeu para o Washington Redskins por apenas uma posse de bola. Os olhos da torcida de Los Angeles estão em Jared Goff, a primeira escolha geral do ano passado. Depois de uma temporada de calouro onde passou metade no banco e a outra metade sendo derrotado e interceptado, Goff parece ter esquecido as críticas. Contra os Redskins foram 15 passes acertados para 224 jardas e um touchdown. Uma interceptação no final do jogo impediu o jovem QB de levar a partida para a prorrogação.

Jared Goff quer vencer fora de casa

Parte do sucesso de Goff tem sido a presença dos novos recebedores. Sammy Watkins e o calouro Cooper Kupp estão fazendo a maior parte das recepções do time. Tavon Austin continua na equipe, mas não tem feito jus ao alto salário que recebe e deve aparecer pouco. Austin recebeu apenas uma vez para 7 jardas nos 2 jogos. Goff deve aproveitar a ausência do safety Eric Reid, lesionado, para tentar passes mais longos para Watkins e Kupp. A possível ausência de outro Safety, Jaquaski Tartt, também pode favorecer esses passes esticando o campo.

No jogo corrido…

Depois de um primeiro jogo apagado, Todd Gurley relembrou aquele dos tempos de calouro. Carregando a bola 16 vezes, ele atingiu 88 jardas e anotou um touchdown contra Washington. Gurley vai encarar um front seven defensivo que conseguiu segurar Russell Wilson e o jogo corrido de Seattle quase a partida inteira. Arik Armstead e Aaron Lynch anotaram um sack cada vindo por fora, além de fazerem a pressão como “edge rushers” 11 vezes combinados. DeForest Buckner e Tank Carradine também foram muito efetivos na pressão e podem forçar Goff e fechar a parede contra Gurley. Carradine também conseguiu sacar Russell Wilson uma vez na partida em Seattle.

Todd Gurley quer voltar aos tempos de calouro  Photo credit: Christina Ann VanMeter via Visualhunt / CC BY-NC-ND

Mesmo sem o calouro Rueben Foster, os Niners contam com o LB veterano Elvis Dumervil. Ele tem suprido a falta de Foster e conseguido infiltrações pelo interior da linha ofensiva. NaVorro Bowman, saudável, continua liderando o setor. Foram 10 tackles contra os Seahawks. Os Rams mostraram alguma fraqueza no lado direito com o right tackle Rob Havenstein. A pressão pode vir por este ponto.

Ajustando as falhas para vencer em casa

Sem saber o que é vencer desde dezembro e o que é anotar um touchdown este ano, o San Francisco 49ers vai buscar sua primeira vitória na temporada contra o único time que venceu ano passado. Com apenas 12 pontos marcados através do K Robbie Gould, os Niners buscam um respiro nesse começo de ano.

O QB Brian Hoyer foi trazido pelo novo técnico Kyle Shanahan para comandar o ataque do time. Porém, Hoyer não tem agradado a torcida. Ele não suportou a pressão imposta pela “Legion of Boom”. Em 27 passes tentados, completou apenas 15, produzindo 99 jardas e sendo interceptado. Os receivers Marquise Goodwin e Pierre Garçon, vindos da free agency, também não têm correspondido às expectativas. A cobertura deve vir principalmente do CB Trumaine Johnson e do FS Lamarcus Joyner, cada um tem uma interceptação retornada para touchdown.

Brian Hoyer pensando no que anda fazendo de errado (Stephen Brashear/Getty Images)

Por onde o jogo pode vingar

A linha ofensiva tem facilitado a pressão em Hoyer, já permitindo 6 sacks em 2 jogos. Isso pode abrir caminho para Aaron Donald correr atrás de Hoyer e forçar erros. O talentoso DE fez seu primeiro jogo contra os Redskins após ficar sem treinar com o time para forçar uma renegociação de contrato. Donald ainda não está totalmente adaptado ao novo sistema 3-4 do coordenador defensivo Wade Phillips. No novo esquema, a linha defensiva fica com 3 homens à frente enquanto os 4 demais ficam um pouco mais recuados. Assim, podem trabalhar fazendo o pass rush.

O novo sistema de Phillips ainda está trazendo problemas para defesa contra a corrida. Se você lembrou de Carlos Hyde, é bem por aí mesmo. O RB, que tem sido a melhor arma ofensiva dos Niners, conseguiu ultrapassar o front seven dos Seahawks. Em 15 carregadas conseguiu 124 jardas, incluindo uma corrida de 61 jardas. Contra os Redskins, a defesa dos Rams permitiu 229 jardas corridas, com uma média de 5,9 jardas por corrida. Vale lembrar que os Redskins tiveram problemas com a lesão do RB Rob Kelley. Hyde sendo um corredor muito forte na liga pode indicar um estrago grande para os Rams.

Carlos Hyde, a força do ataque dos 49ers

Wade Phillips declarou que ceder muitas jardas ocorreu justamente pelo ajuste dos jogadores ao novo esquema. Há jogadores se adaptando a posições que não são suas originais. Ele tomou como exemplo Alec Ogletree e Mark Barron, que jogavam como outside linebacker e safety e agora foram para a linha defensiva como inside linebackers. Robert Quinn, que jogava como defensive end, virou um outside linebacker.

O que esperar da partida

Aliado às falhas que Brian Hoyer e os recebedores estão apresentando, Kyle Shanahan pode se aproveitar desse “período de adaptação” pelo qual os Rams passam e correr mais com a bola.

Depois de uma semana de descanso curta para os dois times, os Niners podem usar o fator casa como vantagem junto com a readaptação da defesa para conseguir a vitória sobre o “freguês”. Já os Rams podem usar as falhas do ataque para se sobrepor e terminar a sequência de 3 derrotas para o rival de divisão. O que os fãs da NFL esperam ver, além dos uniformes Color Rush, é um jogo competitivo para ter uma boa lembrança. E não uma lamentação na intertemporada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *