PRÉVIA THURSDAY NIGHT FOOTBALL: HOUSTON TEXANS X CINCINNATI BENGALS

PRÉVIA THURSDAY NIGHT FOOTBALL: HOUSTON TEXANS X CINCINNATI BENGALS

Vamos ser honestos! Depois da atuação desses 2 times na semana 1, a primeira vontade é de pular esse Thursday Night Football, sério! Mas daí, numa fria quinta-feira de junho, você vai se pegar pensando e reclamar no seu Twitter. “Tô com tanta saudade de NFL que aceitava ver aquele Texans x Bengals!” E esse é o jogo que dá início à semana 2 da temporada, quando o Houston Texans vai ao Paul Brown Stadium jogar contra o Cincinnati Bengals.

Um novato no comando estreando no Thursday Night

Depois de se livrar de dispensar Brock Osweiler, os Texans e o técnico Bill O’Brien se viram com uma dúvida: quem vai entrar em campo na semana 1 contra o Jacksonville Jaguars? O quarterback que está na liga há três anos, mas ainda não tem um touchdown de passe anotado na carreira? Ou o que foi a aposta do time no draft deste ano e pode ser o futuro da franquia?

O veterano Tom Savage foi a escolha para começar chamando as jogadas, mas em apenas um tempo ele foi sacado seis vezes e sofreu dois fumbles, um retornado para touchdown. E não tirou o zero do placar. Na hora do intervalo, ele foi substituído para que Deshaun Watson fizesse a sua estreia em campo. Ele foi até melhor que Savage, completando 12 passes para 102 jardas e anotando um touchdown, por outro lado ele sofreu uma interceptação. Watson foi sacado quatro vezes, mostrando que a linha ofensiva está falha. Isso favorece o pass rush dos Bengals, tanto por dentro com Geno Atkins quanto por fora com Carlos Dunlap e Michael Johnson. Johnson pode não jogar por estar no protocolo de concussão.

Savage e Watson: o primeiro não deu certo, o segundo tem que arrumar a casa.

Decisão tomada

Watson já foi anunciado como o titular para esse Thursday Night Football e pode ter problemas com seus alvos. Os três tight ends do time estão no protocolo de concussão. Tantas ausências podem limitar o jogo aéreo a DeAndre Hopkins e Jaelen Strong voltando de suspensão. Will Fuller está fora por uma fratura na clavícula. Hopkins foi o principal alvo dos QBs na abertura da temporada pegando sete passes em 16 alvos. A inexperiência de Watson pode favorecer o jogo para os CB Dre Kirkpatrick e Josh Shaw.

Se a linha ofensiva dos Texans já não ajudou os quarterbacks, o mesmo vale quanto a abrir espaços para o jogo corrido. O RB Lamar Miller conseguiu correr 17 vezes para 65 jardas contra os Jaguars, mas não conseguiu chegar na endzone. O calouro D’Onta Foreman pode aparecer mais vezes correndo com a bola, contra os Jaguars foi apenas uma corrida. Novamente o front seven de Cincinnati pode aproveitar essa falha na abertura dos gaps.

Um Thursday Night Football para compensar um domingo ruim

Assim como o Houston Texans, o Cincinnati Bengals teve problemas na sua estreia nesta temporada. Perder de zero não é a melhor coisa que pode acontecer ao time em momento algum da temporada, ainda mais no começo. A solução deve vir o quanto antes se Marvin Lewis quiser levar seu time aos playoffs e manter seu emprego.

O QB Andy Dalton teve uma partida para esquecer, foram cimco bolas roubadas, uma por fumble e quatro por interceptações. Junte a isso o fato dele ter sido sacado cinco vezes. O conjunto desses fatores levou a um rating de 28,4, que ainda é o segundo pior de sua carreira. Com o WR calouro John Ross lesionado e possivelmente fora do jogo, Dalton lançará para seus alvos de confiança, o WR A.J. Green e o TE Tyler Eifert. Brandon LaFell deve aparecer no lado oposto a Green para pegar os passes de Dalton. O veterano CB Johnathan Joseph vai querer atormentar o QB dos Bengals, sua última interceptação foi justamente em cima dele, em 2015, quebrando uma sequência de oito vitórias dos Bengals.

Andy Dalton prefere esse abraço do JJ Watt

Qual é o segredo?

O jogo corrido terá que aparecer mais! Os RBs veteranos Giovanni Bernard e Jeremy Hill juntamente com o calouro Joe Mixon produziram pouco, combinando para apenas 72 jardas. Juntando com os 5 sacks em Andy Dalton, podemos ver que a linha ofensiva desse lado do confronto também apresenta problemas. Isso pode motivar J.J. Watt, que mesmo com um dedo machucado deve entrar em campo, a pressionar Andy Dalton e segurar o ataque.

Junto com Watt, Jadeveon Clowney e Whitney Mercilus podem se destacar nesse front seven. Clowney pode funcionar como um “coringa”, se movimentando na linha defensiva como um linebacker, ou trabalhando como pass rusher fazendo pressão ao quarterback. Isso pode ser útil após a suspensão do linebacker Brian Cushing por 10 jogos pelo uso de substâncias proibidas pela liga, para melhora de performance.

Com falhas táticas e ausências dos dois lados e ainda com o pouco tempo de descanso que os times tiveram desde domingo, poderemos ver um jogo que não vai empolgar muito (talvez o comissário Roger Goodell goste de assistir). Ou quem sabe teremos aquele tipo de jogo onde os erros dão emoção à partida no melhor estilo “é tão ruim que é bom”.

E lembre-se! Assim como setembro chega, fevereiro e a intertemporada também chegam e você vai reclamar no Twitter que queria estar assistindo um Thursday Night Football. Mesmo que seja entre Texans e Bengals.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *