PRÉVIA SUNDAY NIGHT FOOTBALL – PHILADELPHIA EAGLES X SEATTLE SEAHAWKS

PRÉVIA SUNDAY NIGHT FOOTBALL – PHILADELPHIA EAGLES X SEATTLE SEAHAWKS

A cada domingo, fevereiro fica mais perto! E hoje teremos um duelo que pode até ser a decisão de quem irá ao Super Bowl pela NFC. Um dos times já está encaminhado para os playoffs e o outro está correndo atrás do prejuízo após tropeços na temporada. Veremos Philadelphia Eagles x Seattle Seahawks num duelo de “pássaros” que promete!

Se vencer, o Seahawks chega um pouco mais perto do Los Angeles Rams na batalha da NFC West. Já o Eagles quer a vitória para se consagrar campeão da NFC East e garantir o descanso na pós-temporada. Com dois times tão semelhantes, vamos comparar seus principais pontos lado a lado.

Quarterbacks e recebedores

Carson Wentz não sabe o que significa a expressão “sophomore slump”, o famoso tropeço que alguns jogadores experienciam na sua 2ª temporada. Ele tem sido o chefe do ataque de Doug Pederson, liderando a NFL com 28 touchdowns e apenas cinco interceptações.

Na distribuição, Alshon Jeffery e Zach Ertz são responsáveis por metade desse número. Depois de ser chamado “drop receiver”, Nelson Agholor aprimorou sua técnica e já tem seis pontuações com passes de Wentz.

A mobilidade do QB já ajudou o time a ganhar jardas em algumas situações. São 253 no total, apesar dele ainda não ter entrado na endzone nesta temporada.

Philadelphia Eagles x Seattle Seahawks
Carson Wentz e Russell Wilson: móveis, precisos e candidatos a MVP (Foto: EaglesWire)

Do outro lado, um Russell Wilson que pode receber o apelido de “faz tudo” do Seattle Seahawks nestsa temporada. Não basta lançar para 3.029 jardas e 23 touchdowns (apesar de oito interceptações), ele também é o principal corredor do time (!!!). Até agora foram 401 jardas corridas, além disso, ele foi responsável por três dos quatro touchdowns corridos da equipe. Boa parte disso se dá à instável linha ofensiva, que já permitiu que ele fosse sacado 26 vezes.

A chegada de Duane Brown parece ter melhorado o setor, mas ainda há falhas. Mais da metade dos seus touchdowns (13) tiveram como destino Jimmy Graham e Paul Richardson. Doug Baldwin, mesmo não estando tão proeminente quanto no ano passado, também aparece como uma boa alternativa.

Jogo corrido (dos Running Backs)

Para ser o melhor ataque da Liga, além do jogo aéreo eficiente de Carson Wentz, o time também conta com um jogo corrido poderoso, com média de 147,5 jardas por partida. E esse sucesso se dá ao fato do Eagles ter runnings backs versáteis. LeGarrette Blount (658 jardas e dois touchdowns) é o “trator” que quebra tackles; e o recém-chegado Jay Ajayi (194 jardas eum touchdown) consegue achar espaços entre os defensores para ganhar jardas. Por fim, Corey Clement (259 jardas e quatro touchdowns), que além de correr, também recebe, tendo dois touchdowns de recepção.

Philadelphia Eagles x Seattle Seahawks
Jay Ajayi já está adaptado ao playbook do Eagles (Foto: Tim Hawk/NJ.com)

Já aquele que um dia já foi o ataque terrestre mais forte da NFL hoje caminha a duras penas para ganhar jardas depois da saída de Marshawn Lynch. Nenhum dos running backs da equipe está perto do número de Russell Wilson, além de haver uma rotação grande devido a lesões.

Batalhando com o peso, Eddie Lacy (176 jardas) tem se alternado com J.D. McKissic (144 jardas e um touchdown), enquanto Thomas Rawls não sabe o que é tocar na bola há duas partidas. Novamente, a instável linha ofensiva não tem ajudado nos bloqueios limitando o time a 102,9 jardas por jogo na 19ª posição da Liga.

Defesas

A defesa do Eagles também tem figurado no top 5 da NFL. Permitindo apenas 17,4 pontos por partida, seu ponto mais forte é a defesa terrestre. Evitando corridas e fazendo pressão nos quarterbacks, o front seven com os líderes LB Nigel Bradham (57 tackles) e o DE Brandon Graham (7 sacks) tem fechado a parede para os RBs e botado os quarterbacks para comer grama.

E a cobertura aérea, apesar de estar no meio da tabela, com 226,5 jardas aéreas cedidas, já tem 16 interceptações na temporada. Jalen Mills, Rodney McLeod, Patrick Robinson e Rasul Douglas são os maiores responsáveis por fazer a defesa dançar em campo com os turnovers.

Philadelphia Eagles x Seattle Seahawks
Sem Sherman e Chancellor, a Legion of Boom vira Legion of Bo? (Foto: Reprodução)

Perder Richard Sherman e Kam Chancellor praticamente na mesma semana causou impacto no Seahawks. Contra a equipe do San Francisco 49ers foram 201 jardas cedidas a CJ Beathard, além de permitir o passe para touchdown de Jimmy Garoppolo com o cronômetro zerado. Pelo menos a defesa terrestre não parece ter se abalado tanto. Earl Thomas, Michael Bennett, Sheldon Richardson, KJ Wright fazem parte desse front defensivo que permite apenas 98,4 jardas por jogo e já conseguiu 29 sacks na temporada.

Special teams

O Eagles levou um susto no seu último jogo de primetime com o kicker Jake Elliott que saiu por conta de concussão. Sem ele e sem alguém para substituí-lo, o time teve que recorrer às conversões de dois pontos e só perdeu uma tentativa. Agora o jovem kicker já está de volta e o time está tranquilo.

Philadelphia Eagles x Seattle Seahawks
Blair Walsh: desde o Minnesota Vikings ajudando o time (adversário) com seus chutes errados (Foto: reprodução)

Já do lado de Seattle cada chute de Blair Walsh tem causado calafrios na torcida. Ele já perdeu um extra point e seis field goals de 24 tentados. Sendo que cinco desses FGs perdidos fizeram falta e levaram o time à derrota – contra o Washington Redskins e contra o Atlanta Falcons. A torcida reza pra não depender dele.

Philadelphia Eagles x Seattle Seahawks: o que esperar

Com dois quarterbacks tão móveis e precisos em seus passes, parar o jogo corrido pode ser o diferencial para qualquer um dos times sair vitorioso. A batalha das trincheiras para abrir espaços e proteger os quarterbacks será crucial para saber quem vai sair com a vitória.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *