PRÉVIA DIVISIONAL ROUND NFC – NEW ORLEANS SAINTS X MINNESOTA VIKINGS

PRÉVIA DIVISIONAL ROUND NFC – NEW ORLEANS SAINTS X MINNESOTA VIKINGS

O domingo do Divisional Round termina com um jogo pela NFC que promete! Um time quer ser o primeiro a jogar o Super Bowl em casa, o outro quer coroar a excelente campanha que teve toda a temporada. Preparem-se para New Orleans Saints x Minnesota Vikings brigando por uma vaga na final de conferência!

Saindo em estilo?

Depois de algumas temporadas ruins, o New Orleans Saints se organizou e voltou aos playoffs. Enquanto o ataque se manteve entre os mais produtivos, a defesa estava deixando a desejar. O time arrumou a casa durante a intertemporada e trouxe reforços, tanto no draft quanto na free agency, que a deixaram sólida. E foi graças ao trabalho do técnico Sean Payton que o Saints avançou vencendo o wildcard contra o Panthers.

Se perder, esse pode ser o último jogo de Drew Brees pelo Saints. Seu contrato está acabando e ele vai se tornar um free agent ou, até, se aposentar. Então, a expectativa é que ele faça de tudo para evitar que seja sua última partida. Contra o Carolina Panthers no wildcard, ele conseguiu 376 jardas em 23 passes completados, anotou 2 touchdowns aéreos e foi interceptado uma vez. Ele terminou a temporada regular com a maior porcentagem de acertos de passe com 72%, quebrando o recorde da NFL para uma única temporada. Além disso, ele teve 7 jogos arremessando para mais de 300 jardas, foi sua terceira temporada com o feito.

New Orleans Saints x Minnesota Vikings
Drew Brees: aposenta, ganha contrato novo ou vai para outro time?

Boa parte dos seus passes certeiros foram em direção a Michael Thomas, que anotou 131 jardas em 8 recepções. Thomas também bateu um recorde na temporada. Ele ultrapassou Jarvis Landry (Dolphins), com 196 recepções nas 2 primeiras temporadas. O receiver consegue bater cobertura e aparecer para pegar passes de Brees em momentos difíceis. Mais um alvo de Brees é Ted Ginn Jr.. No wildcard, ele conseguiu 115 jardas em apenas 4 recepções e anotou um touchdown quando estava praticamente isolado no campo.

Era um, viraram dois

Quando o Saints jogou contra o Vikings na semana 1, Adrian Peterson era o RB titular. Sua estreia não foi das melhores, sendo parado pela defesa púrpura de Minnesota. Poucos jogos depois, ele foi trocado para o Arizona Cardinals e abriu espaços para aquele que é o melhor duo de RBs da atualidade.

New Orleans Saints x Minnesota Vikings
Mark Ingram tinha perdido espaço com a vinda de Adrian Peterson, mas terminou a temporada como Pro Bowler (Foto: reprodução)

O veterano Mark Ingram e o calouro Alvin Kamara abrilhantaram o ataque corrido do Saints, virando a primeira dupla a bater as 1.500 jardas corridas em uma única temporada. Contra o Panthers, o jogo corrido foi limitado a apenas 60 jardas. Ainda assim, Kamara anotou um touchdown e o FB Zach Line também anotou um touchdown na linha de 1 jarda.

Defesa fazendo seu papel

A defesa do Saints não teve seu melhor desempenho contra o Carolina Panthers, mas se mostrou bem consistente ao longo do ano. Apesar de ter cedido 414 jardas para Cam Newton e seus companheiros, ela surgiu quando foi necessária, impedindo pontuações na redzone. De 4 situações na área, o Panthers obteve sucesso apenas uma vez. Contra o Vikings, a situação não será diferente pois o time tem apresentado um excelente desempenho tanto por ar quanto pelo chão.

O front seven deve vir com força total para segurar Latavius Murray e Jerrick McKinnon e pressionar Casey Keenum, o capitão deve ser Cameron Jordan. O DE liderou o time com 13 sacks na temporada regular e fez Cam Newton ver a grama de perto uma vez no jogo passado. Mesmo passando parte de sua infância em Minnesota (seu pai foi tight end no Vikings), ele declarou:

“Eu quero destruí-los de qualquer forma. Tem uma linha ofensiva que eu quero destruir. Tem um running back que eu quero destruir. Tem um quarterback que eu quero destruir.”

As atenções também se voltarão para o candidato a calouro defensivo do ano, Marshon Lattimore. Ele liderou o time com 5 interceptações das 20 que o Saints fez na temporada regular, virando o primeiro da NFL no quesito. O jovem CB terá uma tarefa difícil cobrindo Adam Thielen ou Stefon Diggs. Lattimore contará com a ajuda outro calouro que surpreendeu na temporada vindo do banco, Marcus Williams ficou atrás dele com 4 interceptações além de ter defletido 7 passes.

Time diferente e melhorado

Quando venceu o Saints na semana 1, a formação do ataque do Vikings era diferente daquela que estará em campo nessa partida. Sam Bradford era o titular, arremessou para 346 jardas e anotou 3 touchdowns. Mas sua lesão no joelho o impediu de continuar e ele teve que ceder seu lugar para Case Keenum.

Keenum contrariou as expectativas da torcida de que seria apenas um reserva mantendo o time estável. Ele foi um líder em campo e transformou o ataque do Vikings em um dos mais temidos da NFL, terminando como o segundo melhor da NFC. Ele terminou a temporada regular com 3.547 jardas aéreas e uma boa relação de 22 touchdowns para apenas 7 interceptações. Keenum mostrou que sua temporada desastrosa no Rams foi fruto da má qualidade técnica de Jeff Fisher (que passou isso para o time inteiro, felizmente Sean McVay mudou isso por lá).

New Orleans Saints x Minnesota Vikings
Case Keenum: de reserva desacreditado a líder em campo (Foto: Kirby Lee-USA TODAY Sports)

Keenum não obteve esse sucesso sozinho, ele passou pelas mãos de Adam Thielen e Kyle Rudolph. Thielen teve o melhor ano da sua carreira, com 1.276 jardas de recepção e 4 touchdowns, enquanto o Rudolph anotou 8 touchdowns. Ele empatou com o WR Stefon Diggs, outro jogador importante para a formação conseguindo bater coberturas tanto no homem a homem quanto em zona. O trio foi responsável por colocar o Vikings na 10ª posição da NFL com 23,9 pontos por jogo.

De novo tinha um e vieram dois

Assim como o Saints, o Vikings também tinha um RB diferente no começo da temporada. Mas, ao contrário de Adrian Peterson, o calouro Dalvin Cook vinha contribuindo com bons números para o time até sofrer a lesão no joelho que encerrou sua temporada.

New Orleans Saints x Minnesota Vikings
Latavius Murray, RB Minnesota Vikings (Foto: reprodução)

Para substituir Cook, o Vikings também contou com uma dupla de RBs que mostrou um trabalho muito eficiente. Latavius Murray veio do Oakland Raiders, terminou a temporada com 842 jardas corridas e anotou 8 touchdowns. O “prata da casa”, Jerrick McKinnon, correu 570 jardas em 150 corridas e entrou 3 vezes na endzone.

Parede púrpura

Combinando para 17 pontos nos seus 3 últimos jogos, a defesa do Vikings se firmou no topo do ranking da NFL em vários pontos. Parar Kamara e Ingram vai ser o maior objetivo para o front seven que permitiu a segunda menor média de jardas de scrimmage da Liga (4,1). Ela tem lembrado o famoso grupo “Purple People Eaters” das décadas de 60/70. O LB Eric Kendricks lidera o time com 113 tackles, ele se junta a Anthony Barr e Linval Joseph para bater na linha de frente.

Drew Brees tem que estar preparado para fugir, pois pressionando ele tará Everson Griffen no pass rush. Com 13 sacks e 3 fumbles forçados, o DE foi uma das maiores armas do técnico Mike Zimmer. Outro nome a se observar é Danielle Hunter, que tem 7 sacks e um fumble forçado.

New Orleans Saints x Minnesota Vikings
Quando uma defesa atende por “Purple People Eaters”, é bom ter medo… (Foto: Carlos Gonzalez – Star Tribune)

A defesa aérea se firmou como a segunda melhor da Liga, permitindo a média de 192,4 jardas por partida. A secundária é forte e conseguiu 14 interceptações na temporada regular, somando 200 jardas. E contra Michael Thomas e Ted Ginn, a habilidade dela vai ser testada. Para cobrir Thomas, o CB Xavier Rhodes terá a responsabilidade. Ele cobriu os recebedores número 1 em 10 dos 16 jogos que participou e em apenas um deles ele permitiu mais de 100 jardas (Marvin Jones Jr do Detroit Lions).

Além de Rhodes, a secundária conta com Trae Waynes, oposto a Rhodes e os safeties Andrew Sendejo e Harrison Smith. Smith tem recebido elogios e sua presença em campo rendeu uma ida ao Pro Bowl. Na temporada regular ele anotou 5 interceptações e 12 passes defletidos.

New Orleans Saints x Minnesota Vikings: o que esperar

Esse deve ser o jogo mais equilibrado do Divisional Round. Tanto os ataques quanto as defesas são consistentes, portanto, esse pode ser uma partida decidido nos detalhes e por aquele que cometer menos erros.

Enquanto o Vikings tem o fator casa a seu favor, o Saints tem o fator experiência. Esse será o décimo terceiro jogo em playoffs, o sexto no Divisional de Drew Brees. O time vencedor terá o Philadelphia Eagles para encarar na final de conferência. Bom jogo a todos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *