PRÉVIA DIVISIONAL ROUND AFC: TENNESSEE TITANS AT NEW ENGLAND PATRIOTS

PRÉVIA DIVISIONAL ROUND AFC: TENNESSEE TITANS AT NEW ENGLAND PATRIOTS

No confronto que fecha o sábado da segunda semana de playoffs da NFL, temos um time embalado, que igualou a segunda maior virada de um time visitante na história dos playoffs, contra uma dinastia que joga o Divisional Round, em casa pelo oitavo ano seguido e quebra ou estende recordes ano a ano. O Tennessee Titans tem a dura missão de enfrentar o New England Patriots e toda sua força fora de casa. O que podemos esperar desse confronto? Rola a tela pra conferir nossa prévia!

Mariota e o motorzinho do segundo tempo

Parecia que tudo estava perdido no início do segundo tempo do wildcard da AFC entre Titans e Chiefs. Afinal, 18 pontos separavam as equipes. O que pouca gente esperava (inclusive em bolões) era que Marcus Mariota, o havaiano de 24 anos, não seria apenas QB. De fato, ele foi passador, recebedor, corredor e até bloqueou na jogada que fechou a partida. O Titans prevaleceu diante da frágil defesa contra corridas do Kansas City Chiefs e roubou sua vaga no Divisional Round.

Além do destaque para Mariota, vale lembrar que Derrick Henry teve 156 jardas em 23 carregadas, ajudando o Titans a bater o recorde de jardas terrestres em uma partida na pós-temporada, com 202 totais. Dessas, as 46 restantes foram de Mariota. Henry totalizou 191 jardas da linha de scrimmage (duas recepções para 35 jardas) e quebrou a marca de maior produção da franquia em playoffs. Ela durava 57 anos e era de 178 jardas de Billy Cannon, no ano de 1961. Demarco Murray, você não fez falta.

Derrick Henry was 💪💪💪 today! #HaveADay #TENvsKC #NFLPlayoffs

Uma publicação compartilhada por NFL (@nfl) em

Receita para o sucesso: correr com a bola

Eu falei tanto desse último jogo porque é quase um mini resumo do que pode ameaçar o Patriots no Divisional Round: um QB móvel e versátil que não tem medo de apanhar e um RB que troca bem de direção e ganha muitas jardas após o contato (foram 3,7 contra o Chiefs!).

O Titans não foi um time consistente durante nenhuma parte da temporada e isso se ilustra no jogo aéreo: o recebedor mais consistente é o TE Delanie Walker que teve 807 jardas a temporada toda. Então, Tennessee: corram com a bola.

Uma estatística importante: a defesa do Patriots cedeu em média 114.8 jardas corridas durante a temporada. Nas três partidas que a equipe perdeu, esse número aumenta para 148,3. Foram 185 na abertura da temporada contra Kansas City, 140 contra Carolina e 120 contra Miami. Quem sabe o caminho seja pelo chão.

Brady em um momento estranho na temporada

O fato é que, apesar de ser um forte candidato ao prêmio de MVP da temporada, nos jogos de dezembro Tom Brady não teve um bom desempenho. Pelo menos não do que se espera dele, claro. Nos quatro últimos jogos, foram 6 TDs, 4 INTs e 236,25 jardas passadas de média. Foram 143 passes tentados no período para 85 completados, somando 59,44% de aproveitamento. Em todo o ano, Brady tem 66,3%.

Isso pode estar diretamente ligado ao fato de que o Patriots está com problemas na posição de RBs. James White (tornozelo) e Rex Burkhead (joelho) perderam os dois últimos jogos da temporada. Além deles, Mike Gillislee (joelho) perdeu boa parte da temporada por lesão e não está 100%. Do corpo de corredores, sobraram Dion Lewis e Brandon Bolden, o primeiro deles sendo o titular. Lewis tem entregado: são 222 jardas, 2 TDs e média de 4,4 jardas por carregada em duas semanas.

Tennessee Titans at New England Patriots

Fica o questionamento se o Patriots está focando mais no jogo aéreo por conta disso. White e Burkhead treinaram de forma limitada durante a semana e Gillislee não compareceu, indicando que talvez os dois primeiros estejam prontos para voltar.

A defesa de Tennessee cede apenas 88.8 jardas corridas por partida, atrás apenas de Panthers, Vikings e Eagles no ano. Este é mais um indicativo de que o jogo pode render ao Pats pelo ar. Vale mencionar também que no wildcard Alex Smith foi sacado quatro vezes.

Apesar desses fatores “negativos”, segue sendo uma partida com franco favoritismo do Patriots. New England perde pouco em casa, muito menos na pós-temporada.

Pílulas de Tennessee Titans at New England Patriots

  • Quando eu falo que o Patriots perde pouco em casa, ainda mais na pós-temporada, apenas informo o que os dados mostram. De seus 20 jogos no Divisional Round, a equipe venceu 14 e perdeu seis. Dos jogos em casa, são 11 vitórias e apenas duas derrotas;
  • A última das derrotas foi em 2010 contra o New York Jets. A outra foi em 1978 para o Houston Oilers, antigo Tennessee Titans;
  • Falando de jogos entre as equipes na pós-temporada, o Titans venceu esse Divisional Round de 1978 e o Patriots foi vitorioso no Divisional Round de 2004. As equipes se enfrentam então três vezes nos playoffs e todas elas são nessa rodada;
  • No confronto geral, são 41 jogos, com 23 vitórias do Patriots, 15 do Titans e um empate;
  • O jogo deste sábado marcará a maior diferença de idade entre dois QBs titulares na história dos playoffs. Mariota tem 24 anos e Brady, 40;
  • A diferença também é díspar em jogos como titular na pós-temporada: Mariota tem um, Brady tem 34;
  • Mariota será o primeiro QB vencedor do Heisman a enfrentar o Patriots nos playoffs desde Tim Tebow no Divisional Round de 2011. Na ocasião, o Patriots venceu por 45 a 10.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *