POWER RANKING DA NFL

POWER RANKING DA NFL

Este ano estreamos a coluna de Power Ranking da NFL – cantinho em que daremos pitacos de uma forma geral na liga. Essa coluna é opinativa e reflete a visão da redatora responsável. Aproveitem, discutam, opinem e vamos desfrutar dessa linda que volta nesta quinta-feira para aquecer os nossos corações.

Confira o nosso primeiro power ranking da NFL

1. New England Patriots (Recorde 2016: 14-2)

Empolgados como nunca após a conquista de mais um Super Bowl, o New England Patriots aparece no primeiro lugar do primeiro Power Ranking. Apesar da lesão de Julian Edelman, Tom Brady contará com boas e novas peças, como Brandin Cooks, Mike Gillislee e Dwayne Allen, além de Stephon Gilmore e Lawrence Guy na defesa.

2. Pittsburgh Steelers (Recorde 2016: 11-5)

Indiscutivelmente com um dos melhores ataques da Liga, que conta com os “4Bs” (acabamos de criar essa) – Big Ben, Bell, Brown e Bryant -, o Steelers é uma das maiores potências. A defesa é único ponto que dever ser trabalhado um pouco mais para vencer equipes como o New England Patriots na (possível) pós-temporada.

3. Atlanta Falcons (Recorde 2016: 11-5)

O Atlanta Falcons mantém sua força da última temporada, tanto no ataque como na defesa, que dependia bastante dos rookies. O coordenador ofensivo Kyle Shanahan não está mais na equipe, o que pode se tornar um obstáculo. Deixando a dor das perdas de lado, o Falcons tem tudo para se manter no topo e brigar pelo Troféu Vince Lombardi.

4. Seattle Seahawks (Recorde 2016: 10-5-1)

O Seattle Seahawks tem potencial para surpreender. A última temporada não foi tão produtiva quanto a equipe de Seattle estava acostumada. Chegaram ao Divisional Round, onde caíram para o Atlanta Falcons. O que não foi um demérito do Seahawks, pois provavelmente qualquer outro time também não passaria de Atlanta. A defesa, que também deu uma caída em 2016, tem tudo para voltar ao topo da Liga.

5. Green Bay Packers (Recorde 2016: 10-6)

O Green Bay Packers confirma presença no TOP5 do ranking. Apesar de ter perdido muitos atletas desde o final da última temporada, conta com vários nomes que certamente farão a diferença, como Aaron Rodgers, Mason Crosby, Jordy Nelson e Ty Montgomery. Com destaque para o kicker, que na partida contra o Dallas Cowboys  nos playoffs acertou dois FGs seguidos para mais de 50 jardas.

6. Kansas City Chiefs (Recorde 2016: 12-4)

Alex Smith ainda é o titular, mas Patrick Mahomes II, que tem sido observado durante a pré-temporada, pode ser uma opção já para essa temporada. A defesa conta com novos jogadores, como Tanoh Kpassagnon, Bennie Logan e Kevin Pierre-Louis. Além de Tyreek Hill, Travis Kelce e Chris Conley no ataque, o único problema fica por conta de Spencer Ware que lesionado desfalcará o time. Andy Reid não terá muitos problemas para liderar a equipe dadas as opções que tem-se em mãos.

7. Dallas Cowboys (Recorde 2016: 13-3)

Sem dúvidas o Dallas Cowboys estaria melhor posicionado, se não fosse a punição de Ezekiel Elliott. Fora de 6 jogos, Zeke fará falta no jogo corrido de Dallas, que contará com Darren McFadden e Alfred Morris. Outro fator importante é o desempenho do quarterback Dak Prescott, que teve uma brilhante temporada como rookie em 2016 mas com queda de rendimento sem o Elliott em campo..

8. Oakland Raiders (Recorde 2016: 12-4)

A volta de Marshawn Lynch à NFL dá um gás para a equipe de Oakland. Ele precisa apenas se destacar como fez em 2014 em Seattle. Considerando a volta de Carr e a adição de jogadores para reforçar a defesa, o Raiders possui chances bem reais de ir longe nos playoffs.

10. New York Giants (Recorde 2016: 11-5)

A lesão de Odell foi um balde de água fria para o Giants. Porém, não é o fim do mundo para a equipe que conta com a chegada do WR Brandon Marshall e do TE Evan Engram, com uma das melhores secundárias e linha defensiva, além de um quarterback como Eli Manning.

10. Tampa Bay Buccaneers (Recorde 2016: 9-7)

Jameis Winston ficou em 13° no ranking geral de quarterbacks, à frente de grandes nomes como Derek Carr, Russell Wilson e Philip Rivers. Sem dúvidas o Buccaneers é uma das grandes apostas dessa temporada após os grandes reforços para o ataque no Free Agency e no Draft.

11. Tennessee Titans (Recorde 2016: 9-7)

Eis o favorito (até agora) para vencer a AFC South. Logan Ryan, Johnathan Cyprien e o rookie Adoree’ Jackson chegaram para suprir as necessidades da secundária. A linha defensiva, o jogo corrido  e a volta de Mariota impulsionarão o Titans.

12. Philadelphia Eagles (Recorde 2016: 7-9)

Carson Wentz passou longe de ser um dos melhores quarterbacks da última temporada, terminando em 26° no geral. Mas as contratações de Alshon Jeffery, Torrey Smith e LeGarrette Blount deram um “up” na equipe e têm tudo para resolver o problema do desempenho abaixo do esperado de Wentz.

13. Arizona Cardinals (Recorde 2016: 7-8-1)

O desempenho de Carson Palmer é a grande expectativa do Cardinals, após um tropeço em 2016. A equipe precisa deixar o péssimo recorde no passado, atuações não tão animadores das linhas e retomar o caminho que o levou a final de conferência em 2015.

14. Denver Broncos (Recorde 2016: 9-7)

Trevor Siemian “derrotou” Paxton Lynch na briga pela titularidade. Em 2016, sua temporada como rookie, seu recorde foi 8-6, lançando para 18 touchdowns e 10 interceptações. A falta de Lynch, mesmo no banco, no começo da temporada, pode deixar a frágil posição de QB em Denver em maus lençóis de novo.

15. Baltimore Ravens (Recorde 2016: 8-8)

Considerando o roster, é uma das melhores equipes da Liga. Conta com linhas ofensivas e defensivas bem consistentes, além de bons alvos. A lesão de Joe Flacco preocupa já que sem o quarterback. Baltimore possui o recorde de 2-4.

16. Houston Texans (Recorde 2016: 9-7)

É indiscutível a falta que J.J. Watt faz, e com certeza, se estiver apto a jogar, aumentam e muito as chances do Texans. Houston é uma das equipes que ainda não definiu seu quarterback titular para o início da temporada e tem como grande esperança o calouro vencedor do College de 2016, Deshaun Watson.

17. Miami Dolphins (Recorde 2016: 10-6)

A lesão de Ryan Tannehill não é motivo de jogar a temporada pro alto. Jay Cutler foi contratado para substituir Tannehill e vai trabalhar sob o comando de Adam Gase que foi o seu técnico no melhor ano de sua carreira. O Dolphins conta com uma boa linha ofensiva e bons recebedores, além da melhora no setor defensivo. É uma equipe que tem capacidade de buscar seu lugar ao sol.

18. Detroit Lions (Recorde 2016: 9-7)

O Detroit Lions investiu em várias posições. Nomes como Ricky Wagner, T.J. Lang, Jarrad Davis e Jalen Tabor chegaram para compor o elenco do Lions que promete uma melhora neste ano. Além disso, merece menção o mega contrato de Matthew Stafford por demonstrar confiança do time no seu quarterback.

19. Minnesota Vikings (Recorde 2016: 8-8)

Dalvin Cook tem se destacado na equipe, mas não atuará tão bem se a linha ofensiva não colaborar e ela foi um problema na temporada passada. O Vikings conquistou apenas 3,2 jardas por corrida na última temporada, a pior da NFL. Considerando a concorrência da divisão, essa inconsistência no ataque pode ser um problema apesar da boa defesa.

20. Carolina Panthers (Recorde 2016: 6-10)

A escolha de Christian McCaffrey no Draft pode ser uma das salvações para Cam Newton já que  ele foi o quarterback que mais sofreu hits em 2016. Além desse reforço, Jonathan Stewart teve seus momentos na pré-temporada o que também pode ser uma esperança para o time.

21. Indianapolis Colts (Recorde 2016: 8-8)

Infelizmente, o Indianapolis Colts depende muito de Andrew Luck e de sua saúde. O jogador já está praticamente fora da primeira semana da temporada, o que faz o Colts começar com o pé esquerdo. Considerando a sua divisão, é difícil imaginar o Colts melhorando o recorde do último ano.

22. Washington Redskins (Recorde 2016: 8-7-1)

Kirk Cousins continuará no Redskins por mais uma temporada, mas seus alvos principais não. DeSean Jackson e Pierre Garçon não estão mais na equipe, então Cousins deverá contar com Terrelle Pryor, Josh Doctson e Jordan Reed e uma estabilidade emocional após a novela de seu contrato, que ainda está sem final.  A defesa, que conta com novos atletas, deverá melhorar em relação ao último ano.

23. New Orleans Saints (Recorde 2016: 7-9)

Com Drew Brees e Sean Payton a frente, é bom não duvidar da equipe. O Saints perdeu alguns jogos importantes no último ano, e muito por conta da defesa. Com o draft focado nessa deficiência, pode ser que  tenha um desempenho melhor esse ano.

24. Cincinnati Bengals (Recorde 2016: 6-9-1)

Apesar dos vários problemas extra-campo, a composição de Cincinnati é forte, se saudável. As lesões de AJ Green e Tyler Eifert no ano passado contribuíram para os problemas do ataque que podem ser minimizados esse ano com a chegada via draft de John Ross. A expectativa é de melhora mas ainda acreditamos que o time que ficou fora dos playoffs pela primeira vez desde 2010, não conseguirá chegar lá novamente esse ano.

25. Buffalo Bills (Recorde 2016: 7-9)

Tyrod Taylor precisa de opções para o ataque, não podendo contar apenas com LeSean McCoy e também não pode se expor dada a concussão que sofreu já na pré-temporada. O Bills parece estar em claro processo de reestruturação pois está deixando peças como Sammy Watkins saírem por jogadores menos expressivos e escolhas de draft. São poucas as expectativas para o ano da franquia.

26. Los Angeles Chargers (Recorde 2016: 5-11)

Duas das melhores chances de melhora do Chargers estão lesionadas: Forrest Lamp e Mike Williams. Perderam muitos jogos praticamente ganhos no último ano, e a contratação de Gus Bradley como coordenador defensivo é uma das apostas da equipe. Philip Rivers precisa manter o nível para levar o Chargers às vitórias.

27. Cleveland Browns (Recorde 2016: 1-15)

Esse será o ano do início da reação de Cleveland, mas não será o suficiente pra arrancar ranking acima. Com DeShone Kizer na titularidade e reforços em quase todas as posições, é possível que o Browns melhore bastante seu número de vitórias na temporada e comece a mostrar os resultados da reestruturação de Jim Brown.

28. Los Angeles Rams (Recorde 2016: 4-12)

Além da expectativa em cima de Goff, o Rams contará com dois reforços: Sean McVay, como head coach mais novo da história da NFL, e Wade Philips, como coordenador defensivo. Os torcedores do Rams tem que acreditar em uma bela temporada do RB Todd Gurley para ajudar Goff a se encontrar, já que ele provavelmente será o titular por toda a temporada.

29. Jacksonville Jaguars (Recorde 2016: 3-13)

“Empolgou” talvez seja a palavra que melhor define o Jaguars, apesar das duas derrotas na pré-temporada (que realmente não valem nada). O Jaguars na temporada passada perdeu diversos jogos com o placar apertado, apesar de Blake Bortles ser sempre o alvo dos questionamentos, é importante observar o quanto a defesa também não contribui para o resultado. Pensando nisso, Calais Campbell vem como grande reforço e esperança para que o pouco que o ataque consiga produzir não seja superado pelo que a defesa deixa o time levar.

30. Chicago Bears (Recorde 2016: 3-13)

As opções de quarterback do Bears podem não parecer atraentes, pois baratas certamente não são, mas dada a pré-temporada pode se esperar uma melhora no time para os próximos anos. Chicago fará nesta temporada com a agenda dificílima, o feijão com arroz e se preparará a longo prazo. O desempenho em campo pode melhorar um pouco mas não deve ser refletir de imediato no número de vitórias.

31. San Francisco 49ers (Recorde 2016: 2-14)

Apesar de estar quase na lanterna do ranking, a expectativa não é tão baixa assim para sua defesa. Contar com jogadores como Solomon Thomas, DeForest Buckner, NaVorro Bowman e Reuben Foster ajudam a elevar o hype nesse setor, no entanto seu ataque continua quebrado e sem grandes expectativas.

32. New York Jets (Recorde 2016: 5-11)

Infelizmente, nenhuma novidade. Com a chuva de lesões, dispensas e trocas, o New York Jets, que já estava tropeçando, se perdeu de vez. O trabalho e esforço deverão ser árduos para quem sabe, não ter a primeira pick do Draft 2018 (ou apenas aceitar a situação).

E ai?

Concorda com as nossas considerações? Essa é nossa impressão para a primeira semana, mas fique de olho, muita coisa pode mudar! Vai ser legal olhar essas previsões lá pra semana 17 e ver o que deu certo, onde erramos, ver se a nossa bola oval de cristal funcionou!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *