PEYTON MANNING DE VOLTA AOS CAMPOS, SERIA UM SONHO?

PEYTON MANNING DE VOLTA AOS CAMPOS, SERIA UM SONHO?

Até pouco tempo, se existia um jogo que os fãs da NFL ansiavam por ver, nem era um confronto entre times, mas sim, entre quarterbacks. Sempre que se ouvia que haveria um “Brady x Manning“, estatísticas apareciam por todo lado comparando os dois QBs numa tentativa de definir quem seria o melhor, seja daquela partida ou de todos os tempos. E por pouco não vemos essa rivalidade renascer – e ainda com 2 jogos numa mesma temporada.

O pai de Peyton Manning, Archie, declarou recentemente ao jornalista Josh Katzenstein do New Orleans Times-Picayune, que o filho aposentado recebeu uma mensagem de texto do head coach do Miami Dolphins, Adam Gase, logo após a lesão de Ryan Tannehill (que aconteceu na Semana 14 da temporada passada, na vitória do Dolphins contra o Cardinals). A mensagem dizia:

“Ei, 18, (Ryan) Tannehill está fora. Acho que ele vai perder algum tempo. A primeira pergunta que vou ouvir na coletiva de imprensa de manhã é se eu vou tentar te trazer para Miami. O que você quer que eu diga pra eles?”

E foi dessa forma nem um pouco desinteressada (ironia OFF) que Gase tentou trazer o camisa 18 para substituir o camisa 17. Peyton, porém, parece estar aproveitando a vida de aposentado da NFL e gentilmente declinou o convite. Archie Manning disse que sua resposta foi: 

“Você diga a eles que eu possivelmente poderia ir jogar, mas de jeito nenhum eu posso deixar de levar meus filhos na escola pelas próximas 2 semanas.”

Caso ele tivesse aceitado o convite, Manning teria jogado pelo Dolphins os 3 últimos jogos da temporada, todos contra seus rivais de divisão, incluindo o New England Patriots de Tom Brady. Com Matt Moore, o time de Miami venceu o New York Jets e o Buffalo Bills e perdeu para o Patriots, mas classificou-se para os playoffs, em que perdeu para o Steelers já na rodada de Wildcard. Ainda nas suposições com Manning, se tivesse vencido o Steelers, o time enfrentaria o Kansas City Chiefs e, no caso de vitória, teríamos um “Brady x Manning” na final de conferência da AFC. Já pensou?

Vale lembrar que Gase e Manning têm uma boa relação desde quando ambos estavam no Denver Broncos como coordenador ofensivo e quarterback (respectivamente) e conquistaram o Super Bowl 50. Mesmo depois da negativa de Manning em dezembro, Gase ainda falou com o agora ex-quarterback perguntando se a aquisição do tight end Julius Thomas na free agency seria boa para o time, Manning deu boas referências sobre o jogador de quando jogaram juntos em Denver e o TE foi contratado em março deste ano. 

Pelo jeito não veremos mais um “Brady x Manning” acontecendo em campo, só podemos usar a imaginação para pensar como teria sido nessa última temporada (e quem sabe nesta).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *