MICHAEL BENNETT ABORDADO PELA POLÍCIA DE LAS VEGAS

MICHAEL BENNETT ABORDADO PELA POLÍCIA DE LAS VEGAS

Michael Bennett é, sem dúvida, um dos maiores guardiões da igualdade dentro da NFL atualmente. A cada jogo, vemos o defensive end do Seattle Seahawks lutar por aquilo que acredita. Dessa vez, porém, foi vítima daquilo que tenta combater.

No dia 26 de agosto, Bennett compareceu à luta Mayweather x McGregor, como muitas pessoas. No entanto, diferente dos demais, foi tratado de forma diferenciada devido à cor da sua pele.

Em uma nota oficial divulgada em suas redes sociais nesta quarta-feira (06), o DE do Seahawks explicou com detalhes o que aconteceu:

“Caro Mundo,

No sábado, 26 de Agosto de 2017 eu estava em Las Vegas para ver a luta Mayweather-McGregor no meu dia de folga. Depois da luta enquanto me dirigia de volta ao meu hotel centenas de pessoas ouviram o que pareciam ser tiros de revólver. Como muitas pessoas na área, eu corri para longe do som, procurando por segurança. Guardas da polícia de Las Vegas me apontaram suas armas por fazer nada mais do que ser um homem negro no lugar errado na hora errada.

Um guarda me mandou deitar no chão. Enquanto deitava no chão, obedecendo a suas ordens de não me mexer, ele colocou sua arma perto da minha cabeça e me avisou que se eu mexesse ele “explodiria a porra da minha cabeça”. Assustado e confuso com o que estava acontecendo, um segundo policial veio e botou seu joelho com força nas minhas costas dificultando a minha respiração. Eles então botaram as algemas tão fortes nos meus pulsos que meus dedos ficaram dormentes. 

O uso excessivo da força dos policiais foi insuportável. Me senti indefeso enquanto deitava no chão algemado encarando o medo real de ser morto. Tudo que eu podia pensar era ‘Eu vou morrer por nenhuma outra razão a não ser que eu sou negro e a cor da minha pele é uma ameaça de qualquer forma. Minha vida passou pelos meus olhos enquanto pensava nas minhas meninas. Eu brincaria com elas de novo? Ou veria elas tendo filhos? Ou conseguiria beijar minha esposa de novo e dizer que eu a amo?

Eu fiquei perguntando aos policiais “O que eu fiz?” e lembrando eles que eu tinha direitos e que eles tinham o dever de respeitá-los. Os policiais ignoraram meus pedidos e ao invés disso me mandaram calar a boca e então me colocaram no banco de trás de uma viatura que estava próxima, onde eu sentei pelo que pareceu a eternidade até que eles aparentemente notaram que eu não era um bandido, um criminoso comum ou negro comum, mas sim Michael Bennett, um famoso jogador profissional de futebol americano. Depois de confirmarem minha identidade, eu fui finalmente liberado sem qualquer justificativa legítima para a conduta abusiva dos policiais.

Eu sempre tive uma forte convicção que protestar ou ficar ao lado da justiça é simplesmente a coisa certa a se fazer. Este fato é, inequivocamente, sem dúvida porque antes de cada jogo, eu sento durante o hino nacional – porque a igualdade não mora nesse país e não importa quanto dinheiro você ganha, qual trabalho você tem, ou o quanto você dá, quando você é visto como um “Negão”, você será tratado dessa forma. 

O sistema falhou comigo. Eu posso apenas imaginar o que Eric Garner, Michael Brown, Trayvon Martin, Tamir Rice e Charleena Lyles sentiram.

Eu contratei o advogado de direitos civis de Oakland, John Burris, para investigar e explorar todas as minhas opções legais incluindo dar entrada a um processo de direitos civis pela violação dos meus direitos constitucionais.

Sinceramente, 

Michael Bennett “

Apenas algumas horas depois da divulgação da carta e dos detalhes do que havia ocorrido, o site TMZ Sports publicou um vídeo no qual é possível ver o momento que os policiais abordaram Bennett:

Em resposta, o Departamento de Polícia de Las Vegas emitiu a própria nota. Nela, conta seu lado da história, dizendo que Michael Bennett estava escondido dentro do cassino e que correu quando viu os policiais se aproximarem. Por isso, acreditam que estes agiram de forma sensata e como manda a constituição.

Além disto, pediram que a NFL punisse o jogador pelas falsas acusações contra seus policias. Mencionam os protestos de Bennett e como a Liga vem perdoando tal ato, que consideram um desrespeito à bandeira americana. Apesar da nota divulgada, o Departamento ainda não consegue explicar porquê as câmeras usadas pelos policias, e que deveriam estar obrigatoriamente ligadas em momentos como aquele, estavam desligadas.

Em resposta ao pedido do Departamento, a NFL disse que não tinha motivos para punir o jogador, uma vez que este não desrespeitou o Código de Conduta da Liga.

Como disse na carta divulgada, o DE contratou o advogado John Burris, que já está trabalhando no caso. Burris está solicitando uma investigação independente do ocorrido, assim como a divulgação de todas as chamadas de emergência daquele dia. Também está acusando a Polícia de Las Vegas por difamação, pela nota divulgada.

Demonstrações de apoio a Michael Bennett

O acontecimento teve bastante repercussão, como já era esperado. O Head Coach da franquia, Pete Carroll, também usou das redes sociais para se manifestar em apoio ao seu jogador:

“Michael Bennett infelizmente experimentou um incidente horrendo em 27 de agosto. Nós estamos agradecidos que ele está seguro, e nós tomamos essa oportunidade para dizer que nós o apoiamos e a qualquer outro que esteja enfrentando desigualdades. 

O que aconteceu com Michael é uma ilustração clássica da realidade da desigualdade demonstrada diariamente. 

Que esse incidente inspire todos nós a responder com compaixão quando desigualdades são trazidas à luz, e nos permita ter a coragem de nos levantar por mudança.

Nós podemos fazer melhor.

Pete Carroll.”

O free agent Colin Kaepernick também demonstrou apoio ao amigo através de seu Twitter:

A violação que aconteceu contra meu irmão Michael Bennett é repugnante e injusta. Eu estou com Michael e eu estou com o povo.

Fonte: Bleacher ReportBleacher ReportBleacher ReportUSA TodayBleacher ReportBleacher Report

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *