LULUZINHA ENTREVISTA ROGÉRIO PIMENTEL VICE PRESIDENTE DA CBFA

LULUZINHA ENTREVISTA ROGÉRIO PIMENTEL VICE PRESIDENTE DA CBFA

O Luluzinha Entrevista dessa vez vai bater um papo com o novo Vice Presidente da Confederação Brasileira de Futebol Americano, a CBFA. Rogério Pimentel, que vem de uma longa carreira dentro do FA, se aposentou dos campos em 2016, mas não resistiu ficar longe do esporte.

Iniciou sua carreira no time Ilha Avalanche, de Beach Football em 2009 e, no mesmo ano, começou no fullpads pelo Rio de Janeiro Imperadores, que após parceria com o Fluminense virou Fluminense Imperadores. Time que em 2013, novemente mudou seu nome e se tornou Flamengo Futebol Americano, onde foi também presidente. Pimentel também foi presidente do Ilha Avalanche, presidente pelo Fluminense Imperadores de 2011 até 2016 (já como Flamengo FA), foi presidente da FEFARJ de 2013 a 2015. Além de toda a experiência no FA, possui formação acadêmica em Direito, atuando dentre outras área,s também, no Direito Desportivo, fez MBA em Gestão e Marketing Esportivo. Isso nos mostra como está preparado e capacitado para o novo desafio!

Luluzinha: Quais serão as principais mudanças dentro da CBFA na próxima temporada?

Rogério: A principal mudança, ao meu ver, é que teremos muito mais gente trabalhando em prol da Confederação, com isso, podemos atender todos os atletas e entidades filiadas pelo Brasil inteiro em todas as suas necessidades em que a Confederação puder ajudar.

Luluzinha: Quais são suas expectativas como o novo Vice-Presidente da CBFA?

Rogério: Já estou querendo trabalhar logo! Espero poder não só ajudar o Guto, mas também estou disposto a ajudar na evolução da CBFA e FABR num todo. Como o Guto me disse e eu aceitei de imediato, eu não serei um vice presidente figurativo, vamos trabalhar e muito juntos, inclusive já tivemos a primeira reunião pós eleição e já estamos arregaçando as mangas para por algumas coisas em prática.

Luluzinha: De onde surgiu essa vontade de ser parte da logística do Futebol Americano Brasileiro?

Rogério: Quem trabalhou comigo ou já me viu trabalhando sabe que sou imparcial em minhas decisões a frente de qualquer projeto que participo e que também tenho muito prazer em ver e ajudar na evolução do Futebol Americano aqui no Brasil, mostrar para o mundo que vamos fazer muito barulho ainda.

Luluzinha: Na temporada passada, como Presidente do Flamengo FA, chegou até a final do campeonato, o Brasil Bowl. Ter sido atleta de FA, presidente e outros cargos dentro e fora de campo, coopera para um bom trabalho na CBFA?

Rogério: Com certeza! Ter atuado em todos os cenários possíveis dentro do Futebol Americano vai me ajudar e muito, porque sei quais são as necessidades de um atleta, de um presidente de clube, de um presidente de Federação e agora terei a experiência de tentar atender essas necessidades como diretor de Confederação junto com toda a diretoria.

Luluzinha: Existe algum projeto novo que seja prioridade para você?

Rogério: Chegar ao final da nossa gestão com a sensação de dever cumprido. Tenho certeza que esse é o meu maior projeto desde agora até dezembro até 2019.

Luluzinha: Qual vai ser sua maior dificuldade nessa nova jornada?

Rogério: Com certeza a maior dificuldade para se trabalhar é a financeira. Mas vamos trabalhar duro para captar recurso e tentar fazer essa dificuldade ser bem menor.

Luluzinha: Qual vai ser a ligação da CBFA com a BFA?

Rogério: A coisa ainda está se ajeitando, ainda estamos definindo como será a ligação da CBFA com a BFA, mas com certeza tomaremos as decisões que forem melhor para o esporte.

Luluzinha: Vai ocorrer alguma mudança na identificação virtual da CBFA?

Rogério: Identificação virtual a princípio não, mas nós estamos estudando a possibilidade de colocar em prática alguns cursos online e tentar algo do tipo cadastro nacional de atletas e entidades, para facilitar o trabalho dos times, Federações, Confederações e Seleção Brasileira.

Luluzinha: De que forma a CBFA pretende atrair mais torcedores para o FA no Brasil? 

Rogério: A boa divulgação é a ferramenta para popularidade do esporte. Vamos divulgar mais, fazer um trabalho para captar torcedores da NFL para nossos jogos aqui no Brasil já é um grande passo. Tem torcedores da NFL que não sabem que podem ter a possibilidade de ver um jogo de grande qualidade aqui mesmo no Brasil, e vamos fazer essa informação chegar a cada um deles.

Luluzinha: De que forma a CBFA pretende auxiliar os times fora de campo? Algum patrocínio em vista?

Rogério: Creio que a ajuda financeira não é a única ajuda que podemos oferecer, mas temos conversado com alguns possíveis patrocinadores. Vamos trabalhar na estruturação dos times no que pudermos ajudar, como orientações para inscrição no CNPJ de forma adequada, cursos online para capacitação de árbitros, atletas, técnicos e gestores de equipes e federações.

Luluzinha: No domingo teve assembleia para determinação do novo estatuto. uma das questões levantadas foi a impossibilidade de criação de torneios independentes regionais (inter-estaduais) sem autorização da CBFA. A regra que vale para um deve valer para todos, mas como ficaria a questão em relação à região Norte, que é excluída dos grandes campeonatos?

Rogério: Olha, acho que essa questão no estatuto foi excluída, mas concorda que para se ter benefícios dados por uma Federação ou Confederação o ideal é que você seja filiada a elas? Assim você não é injusto com quem está devidamente federado. Venho acompanhando o crescimento do esporte na região Norte e, também acho uma pena eles não estarem incluídos nos grandes campeonatos nacionais. Aproveito a oportunidade para esclarecer que os times que compõem a BFA são os times que fizeram a junção do TTD com a CBFA ano passado, menos os times que foram para a Liga Nacional esse ano, que passaram a vaga para os times que subiram da Liga Nacional para a então Superliga, hoje BFA. Não teve escolha por regionalização, apenas foi seguida essa ordem cronológica citada acima, mas vamos conversar com os times não filiados a nenhuma Federação ou pela Confederação para tentarmos resolver isso da melhor maneira possível para todas as partes.

Rapidinha

 Time da NFL: Não torço efetivamente para nenhum time, mas tenho mais simpatia pelo Baltimore Ravens e Seattle Seahawks

Time FABR: Ilha Avalanche

Coxinha pelo bico ou pela bunda: Pelo bico, o melhor sempre deixo para o final

Feijão por cima ou por baixo: Por baixo, sempre!

Melhor jogador de todos os tempos: Rodrigo Pons, o menino Vinny

Melhor QB: Tom Brady

Super Bowl que te marcou: Até hoje tento entender o Superbowl XLIX (2014) Patriots x Seahawks e acho que nunca entenderei…

Filme sobre FA: Duelo de Titãs

Tom Brady esvaziou, ou não, as bolas no jogo: Claro que esvaziou!

Peyton ou Eli Manning: Peyton Manning

Assiste o Super Bowl com a família, com amigos ou todo mundo junto: Com amigos

Essa foi a conversa que tivemos com o Rogério Pimentel, novo Vice Presidente da CBFA. O NFL Luluzinha Club deseja boa sorte nessa nova jornada!

Enjoy!<3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *