LADY GAGA PODE CRITICAR TRUMP, EM SHOW DO SUPER BOW LI

LADY GAGA PODE CRITICAR TRUMP, EM SHOW DO SUPER BOW LI

Super Bowl batendo na porta e tão esperado quanto os times que se enfrentarão é o show do intervalo. É inegável que esse é um dos momentos mais aguardados e a cada ano, uma superprodução maior do que a outra. Como você já sabe, a estrela do SB LI é nada mais, nada menos que the mother of monsters, Lady Gaga.

O show da cantora pop americana promete. A começar por não saber se a apresentação acontecerá em um palco no gramado ou no teto do NRG Stadium, casa do Houston Texans e da partida final dessa temporada, conforme informou o site Page Six. A produção do evento corre agora para conseguir colocar os planos de Gaga de maneira segura fora do papel. Por outro lado, muitos duvidam que seja possível, uma vez que o teto do estádio é retrátil.

Senta que lá vem treta

Outra polêmica envolvendo a apresentação diz respeito ao recém empossado presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. De acordo com uma fonte próxima à produção do halftime show, foi pedido pela NFL que Lady Gaga não se pronunciasse, ou fizesse qualquer menção às eleições ou a Trump. No mesmo dia, a liga fez questão de desmentir essa informação, dizendo que:

“Lady Gaga está focada em trazer um incrível show para os fãs e nós amamos trabalhar com ela; nós não nos distrairemos por isso. (…) essa informação não tem nada a ver e vem de pessoas querendo achar controvérsia onde não tem. ”

Não é algo que não se possa esperar. Gaga nunca escondeu seu apoio à candidata Hilary Clinton e fez duras críticas a Trump. Além disso, não seria a primeira manifestação política em um show do intervalo. No Super Bowl L a cantora diva rainha who run the world Beyoncé fez menção durante sua apresentação aos Panteras Negras, polêmico grupo revolucionário norte americano que fazia luta armada pelos direitos civis da população negra no país. Citou também a campanha Black Lives Matter (aquela, apoiada e defendida pelo QB do San Francisco 49ers, Colin Kaepernick). Fatos que revoltaram o público conservador. Na época, então pré-candidato, Trump avaliou a apresentação como “ridícula” e “inapropriada”.

Há quem diga que os esportistas deveriam se ater ao esporte, assim como artistas deveriam se ater ao entretenimento. No entanto, muitos encaram a visibilidade que têm em grandes eventos para falarem por aqueles que não conseguem ou não são ouvidos. Um site americano especializado em TV e celebridades dos EUA entendeu o Fanifesto, vídeo promocional da Pepsi (patrocinadora do halftime show), com a Lady Gaga, uma declaração disfarçada de que a apresentação não seria sobre se sentir bem, mas sobre defender e reconhecer os direitos das pessoas (Trump fez declarações polêmicas a cerca dos direitos de grupos LGBT, principal público de Gaga, por exemplo).

#PepsiHalftime Fanifesto with Lady Gaga

Lady Gaga loves her fans and is excited to have a few of them join her at the Pepsi Zero Sugar Super Bowl LI Halftime Show. Your fandom could be your ticket to see Lady Gaga takeover halftime.

Preparem-se, além de um show monstro, vem polêmica por aí!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *