JOHNNY MANZIEL: DE MENINO-PRODÍGIO A MENINO-PROBLEMA E POSSÍVEL RETORNO À NFL

JOHNNY MANZIEL: DE MENINO-PRODÍGIO A MENINO-PROBLEMA E POSSÍVEL RETORNO À NFL

Johnny Manziel quer voltar à NFL. O quarterback conversou com algumas equipes da Liga, porém ainda não há nada certo. Jon Machota, do Dallas Morning News, disponibilizou, em seu twitter, um parágrafo dito por Manziel:

Conheça Johnny Manziel

Jonathan Paul Manziel, conhecido como Johnny Football, nasceu em 6 de dezembro de 1992 em Tyler, no Texas. Aos 20 anos, estreou na Texas A&M University, onde quebrou vários recordes. Se tornou o primeiro novato na história da liga universitária a lançar para 3.000 jardas e correr 1.000 em uma temporada. Ainda naquele ano, também foi o primeiro calouro a receber o Troféu Heisman.

Muitos duvidaram que Johnny conseguiria manter o nível em seu segundo ano, outros acreditam no potencial do jogador. Em sua primeira partida contra o Alabama, numa derrota por 49-42, lançou para 464 jardas e 5 touchdowns. Em outra partida, desta vez contra Mississipi, numa vitória por 51-41, também lançou para 5 touchdowns, mas com 3 interceptações. Neste ano, ficou em quinto lugar na votação para o Heisman.

Decidiu que participaria do Draft de 2014 e foi selecionado pelo Cleveland Browns, após mandar uma mensagem para o treinador de quarterbacks do time, Dowell Loggains, dizendo que queria “destruir a Liga” em Cleveland. Loggains encaminhou a mensagem para o head coach Mike Pettine, que negociou e escolheu o jogador na 22ª escolha geral.

Foto: Andrew Weber

Carreira na NFL

Em sua primeira temporada na Liga, Manziel não foi tão utilizado. Participou de apenas cinco jogos, completando 18 dos 35 passes para apenas 175 jardas e marcou seu primeiro e único touchdown corrido. Sua segunda temporada, em 2015, foi um pouco mais produtiva, quando substituiu Josh McCown, lesionado. Johnny participou de 10 jogos, sendo titular em seis deles. Lançou para 1.500 jardas, 7 touchdowns e 5 interceptações. Com os próprios pés, correu para 230 jardas. No mesmo ano, tornou-se o terceiro quarterback após vazarem vídeos dele curtindo a noite no Texas.

Manziel não participou do último jogo da temporada de 2015 com uma concussão, mas as más línguas informaram que ele estava em Las Vegas ao invés de ficar com a equipe naquele final de semana. O Browns confirmou que Manziel perdeu o check-in agendado para a manhã do último jogo. Johnny foi dispensado por Cleveland em 11 de março de 2016.

Problemas extra-campo: o karma de Manziel

Apesar de uma carreira brilhante no football universitário, Manziel sempre foi considerado um “garoto-problema” fora dos campos. Em 2012, foi preso por pequenos delitos, o que ocasionou um atraso em um jogo. Já em 2013, foi investigado pela NCAA. A Liga suspeitava que Johnny estava vendendo autógrafos. Nenhuma evidência foi encontrada, mas foi acordado com a Texas A&M que o jogador seria suspenso pela primeira metade do jogo contra a Rice University.

Em fevereiro de 2015 deu entrada em uma clínica de reabilitação por questões não divulgadas. Após dois meses de internação, recebeu alta e retornou para os treinos do Cleveland Browns.

Segundo pessoas próxima ao jogador na época, Johnny estava focado, especialmente quando o assunto era futebol americano. Ao retornar, se mudou para um bairro mais calmo e se apoiou em seu coordenador ofensivo da época do high school, Julius Scott, pedindo que o mesmo fosse seu “técnico da vida”. Manziel tinha voltado a ser quem era. Seu brilho pós-reabilitação havia retornado. Estava estudando o playbook, bebendo menos, tinha controle da sua vida. Scott saiu da escola e ficou apenas algumas semanas morando com o quarterback, que em pouco tempo retornou aos seus velhos hábitos.

A queda brusca: consequências dos maus hábitos

Em janeiro de 2016, a empresa de marketing LRMR informou que não trabalharia mais com o jogador. Seu agente, Erik Burkhardt, anunciou que não representaria mais Manziel. Mas a pior situação ainda estava por vir. No mesmo mês, Manziel foi acusado de atingir sua ex-namorada, Colleen Crowley, com tanta força, que estourou os tímpanos da mesma, e ainda a arrastou para um carro. Se afundou cada vez mais após as acusações, sendo flagrado bêbado em boates em Miami e dançando em clubes de strip-tease, mostrando total desprezo à situação na qual se encontrava. Nem o jogador, nem os familiares, muito menos o advogado da família deram declarações sobre o caso. Pessoas que conviveram com Johnny no passado disseram estar completamente frustadas com as atitudes do mesmo.

Em fevereiro de 2016, o Departamento de Polícia de Dallas anunciou que estavam abrindo uma investigação criminal para averiguar o caso de violência doméstica. Johnny tentou retornar à reabilitação, mas o requerimento foi negado. Seu pai disse ao Dallas Morning News que Manziel não sobreviveria até seu aniversário de 24 anos (que seria em dezembro daquele mesmo ano). Em 19 de abril, perdeu a representação de seu segundo agente, Drew Rosenhaus, e seu bom relacionamento com a Nike.

Foto: Nick Cammett

Em junho, Bob Hinton, seu advogado, enviou acidentalmente à Associated Press um recibo que sugere que Manziel gastou cerca de U$1.000 em drogas e acessórios para utilizá-las. Sobre esta situação, Paul Manziel declarou:

“Ele é um drogado. Não é segredo que ele é. Prefiro que ele morra antes que isso afete seus sentidos. Odeio dizer isso, mas quero que ele seja preso, pois esse seria o melhor lugar pra ele. Estou fazendo meu trabalho e vou seguir em frente. Se eu tiver que enterrá-lo, eu o farei.”

O possível retorno

Em uma conversa com Ed Werder, da ESPN, em janeiro, Manziel afirmou estar limpo e que conseguiu esse feito sem ajuda profissional.

“Me recuso a deixar minha vida esportiva inteira ser desperdiçada por festas. Eu simplesmente cansei disso. Um dia, não gostei do que vi no espelho e percebi que eu poderia ajudar outras pessoas que estão na mesma situação que eu. Amo esportes, amo o futebol. A felicidade de continuar sóbrio tem sido astronômica.” disse Johnny. “Sei a situação em que me coloquei e os erros que cometi. Agora estou esperançoso, realmente estou. Acho que fiz progresso a esse respeito. Vamos ver. Sempre que eu receber uma ligação, vou fazer o que puder para aproveitar ao máximo. Só preciso que uma equipe acredite em mim.”


Apesar de reconhecer seus erros, é improvável que alguma equipe se arrisque a contratá-lo. Especialmente o Cleveland Browns, que deu todas as chances possíveis ao jogador que sempre afirmou que ia melhorar, o que não aconteceu.

Segundo o wide receiver e amigo pessoal de Manziel, Travis Benjamin, o jogador está pronto para retornar à Liga:

“Eu vi Johnny há cerca de um mês e ele está bem, diz que está pronto para voltar. Terá oportunidade em alguma equipe e jogará bem, com inteligência. Você (equipe) terá um cara que virá pronto para provar a si mesmo. Está pronto para receber uma segunda chance no que faz melhor (football).” declarou Benjamin.

Segundo a TMZ Sports, Johnny tem treinado de cinco a seis vezes por semana, e em maio, fez alguns exercícios de lançamento com Odell Beckham Jr.

É mais provável que o jogador assine um contrato com o Tiger-Cats, da Liga Canadense de Futebol, visto que a equipe possui seus direitos e demonstraram interesse. Porém, ainda não está descartada a possibilidade de vermos novamente Johnny Football na NFL.

Enjoy <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *