JAMEIS WINSTON: A PROMESSA QUE AINDA NÃO VINGOU

JAMEIS WINSTON: A PROMESSA QUE AINDA NÃO VINGOU

Jameis Winston foi selecionado pelo Tampa Bay Buccaneers na primeira escolha geral do draft de 2015. O QB entrou na NFL como uma forte promessa na posição devido aos seus feitos no College Football.

A trajetória de Jameis Winston no College Football

A carreira de Jameis Winston no College começou em 2012, quado o jogador era o segundo QB do Florida State Seminoles. Em 2013 Winston tornou-se titular do time. Logo em sua estreia, ele completou 25 de 27 passes, com 4 passes para touchdowns, terminando a temporada regular invicto com o recorde de 13-0.

Em dezembro de 2013 o jogador ganhou o Troféu Heisman, superando nomes como AJ McCarron, Jordan Lynch e Johnny Manziel. Ele foi o segundo calouro a ganhar o prêmio e o mais novo também. Winston terminou sua temporada com 4.057 jardas e 40 passes para touchdown.

Jameis Winston
Jameis Winston (Foto: reprodução)

Em 2014, o jogador terminou o ano com 3.907 jardas e 25 touchdowns. Após a temporada, ele decidiu renunciar aos dois anos restantes e entrar para o Draft da NFL em 2015.

O talento de Jameis Winston era indiscutível. Foram quase 8 mil jardas aéreas, 66% de aproveitamento nos passes, 65 touchdowns lançados e 28 interceptações, além de 26 vitórias em 27 partidas como titular.

E as polêmicas?

Em meio a tanto talento, também temos uma carreira repleta de polêmicas. Jameis Winston sofreu acusações diversas que, vão desde não pagar por compras em um mercado a estupro. No começo do ano passado o jogador disse em uma palestra em uma escola de ensino primário que as meninas deviam ser silenciosas, educadas e gentisMais recentemente o QB foi acusado de assédio sexual por uma motorista da empresa Uber.

A carreira na NFL

Os números de Winston na NFL não são dos piores, mas também não convencem.

Em sua primeira temporada, ele obteve 58,3% de acertos em passes, 4.042 jardas, 22 touchdowns, 15 interceptações e foi sacado 27 vezes. Em 2016, sua porcentagem de acerto foi 60,8%, 4.090 jardas, 28 touchdowns, 18 interceptações e 35 sacks (aumento substancial em relação ao ano anterior).

Na atual temporada, Winston esteve fora de três jogos devido a uma lesão de ombro. Seus números foram de 63,8% de acertos em passes, 3.504 jardas, 19 touchdowns, 11 interceptações, sendo sacado 33 vezes.

Ao analisarmos os números, percebemos uma evolução do jogador (mesmo que pequena) em sua porcentagem de acertos em passes. O declínio no número de jardas e de touchdowns é aceitável, visto que ficou fora por três jogos nesta temporada. O que não é aceitável é o número crescente de sacks. Mesmo com três partidas a menos, o QB quase igualou ao número de sacks da temporada passada. Tal fato nos mostra uma falta de interação da OL do time com o seu QB.

Time defasado durante a temporada

Como alvos principais de Winston, tem-se Mike Evans, Doug Martin e DeSean Jackson. Mike Evans é um ótimo WR, tem tudo o que a posição precisa: tamanho, velocidade, agilidade, capacidade de correr rotas e mãos confiáveis. Porém, Evans tem o “hábito” de cometer faltas que atrapalham as jogadas. E Doug Martin ficou suspenso por quatro partidas no início da temporada por uso de substâncias proibidas, além de sofrer uma concussão este ano. No total, Martin jogou apenas 11 de 16 jogos. Já DeSean Jackson sofreu um pouco nesta temporada com uma lesão de tornozelo.

Jameis Winston
Mike Evans (Foto: reprodução)

Tiramos por conclusão que, por muitos jogos, o time de Tampa Bay Buccaneers jogou com seu time desfalcado, o que pode ter prejudicado o desempenho da promessa Jameis Winston.

Problemas com o Head Coach?

Existem boatos sobre Winston não estar se entendendo com o treinador do time, Dirk Koetter. O QB estaria insatisfeito com a maneira como o treinador lidou com a sua lesão no ombro.  Ian Rapoport teria dito que a situação entre eles estaria tensa por ambas as partes.

Além de acreditar que não foi apoiado o suficiente em relação à sua lesão, Jameis Winston estaria insatisfeito com a linha ofensiva e com a incapacidade do ataque em marcar pontos. O QB e o Head Coach desmentiram os boatos e garantem que a relação entre eles está boa.

Outra chance para Dirk Koetter

Tampa Bay contratou Koetter para continuar desenvolvendo o segundo ano da carreira de Jameis Winston. No entanto, a temporada de 2017 é um ano que o time quer esquecer. Juntamente com seus altos e baixos, Winston lesionou o ombro, permanecendo fora por um período. Apesar da liderança de Koetter não ter sido satisfatória, Rick Stroud do Tampa Bay Times diz que ele permanecerá como treinador em Tampa na temporada 2018.

Jameis Winston
Dirk Koetter (Foto: reprodução)

Aparentemente a lesão no ombro que desacelerou e afastou Winston dos campos seria o motivo pelo qual o HC terá outra oportunidade. Desde que o QB voltou da lesão, ele lidera a Liga com um rating de passe de 114,5 no período.

Resta-nos saber se Koetter saberá aproveitar essa oportunidade. O treinador terá 2018 para resolver os problemas da linha ofensiva e quem sabe fazer a promessa do Draft de 2015 vingar.

Deixe seu comentário!

 

Fontes: espn.com.br, foxsports.com,tampabay.com, nfl.com

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *