ENTREVISTA GRECCA VAZ – CEO DO LUSA LIONS

ENTREVISTA GRECCA VAZ – CEO DO LUSA LIONS

LUSA LIONS FA COM ADMINISTRAÇÃO RENOVADA

Após o término do jogo, em 02 de setembro deste ano, que garantiu a vitória do Lusa Lions em cima do Botafogo Reptiles (saiba sobre o jogo em nossa matéria), o então Presidente do time, Renato Afonso “Monstro”, comunicou aos jogadores sua renúncia ao cargo.

“AQUELE TOQUE FEMININO”

Após muitas reuniões, o time da Lusa decidiu então sobre a contratação da nova presidência. A Grecca Vaz, atuante do Lusa Lions na administração foi a designada para ocupar o cargo de CEO na equipe.

Grecca Vaz

Grecca é a primeira gestora de uma equipe da SPFL. Já pelo FABR, muitos outros locais já contam com mulheres ocupando cargos como a presidência e outras posições na comissão técnica de equipes. O número ainda é bem pequeno mas, aos poucos, as mulheres estão sendo reconhecidas e ocupando espaços importante dentro do cenário do Futebol Americano.

Comunicado Oficial – Lusa Lions

A decisão foi de comum acordo e nós não perdemos a oportunidade e batemos um papo com a nova CEO.

ENTREVISTA – GRECCA VAZ

Luluzinha: Conte um pouco da sua trajetória no Lusa Lions.

Grecca Vaz: Comecei a acompanhar a Lusa Lions e o futebol americano nacional em 2015, quando comecei a namorar o atleta André M. Tamantini. Durante aquele ano fiquei só como fã mesmo. Em 2016, comecei a ficar mais atenta às necessidades e dificuldades do time, e a ajudar como podia. Acompanhei o time em viagens e sempre ajudando os atletas com hidratação dentro de campo, comida, etc. Assim, comecei a me aproximar mais do time e perceber que poderia fazer mais do que já estava fazendo. Na apresentação de começo de ano, conversei com o ex-presidente Renato para entender como estava sendo organizada a saúde financeira do time e me propus a ajudar. Após alguns meses sentiu-se a necessidade de uma reciclagem da gestão como um todo e com isso fui indicada pelo conselho consultivo do time a assumir a gestão do time. Conversei com todos os atletas e após a aprovação dos mesmos, assumi a gestão do time.

Luluzinha: A Lusa Lions é considerado um dos times mais preparados do estado, se não o mais preparado para a BFA e os resultados até agora condizem com isso. Qual o seu objetivo a curto prazo para a Lusa?

Grecca Vaz: Pretendemos com a troca de gestão estender esse sucesso da Lusa Lions dentro de campo para o lado administrativo também. A Portuguesa está passando por um momento de mudanças e a equipe da Lusa Lions está empenhada em participar dessa renovação do clube, aproveitando o bom momento em que o futebol americano se encontra no Brasil.

Luluzinha: O que você espera desta nova jornada como CEO?

Grecca Vaz: Gostaríamos de aumentar a profissionalização e divulgação do esporte em nosso pais, bem como a representatividade do estado de São Paulo no atual cenário do FABR. Um estado com tantas potências do esporte e com um histórico vitorioso. Além disso, transformar a Lusa Lions num exemplo de gestão seja com o time principal, categorias de base e noutras modalidades  que façam parte do programa de desenvolvimento do esporte que é desenvolvido por nossa comissão técnica.

Luluzinha:  Você sofreu algum tipo de preconceito por ser mulher e assumir um cargo tão importante?

Grecca Vaz: Confesso que as primeiras conversas que tive om o time todo foram bem complicadas. Eram de 60 a 70 homens contra uma mulher de 1,57 metros! Eu não sabia como falar com eles e eles também não sabiam como agir com uma figura feminina nesse meio. Nunca ninguém me faltou com respeito. Muito pelo contrario! Quando começaram a entender o porque de estar ali, as conversas começaram a ser cada vez mais fáceis e eficazes. Hoje em dia, sou muito respeitada, ouvida e querida por todos. Construí uma relação bem transparente e de respeito com eles. Isso facilitou tudo.

Luluzinha: Qual conselho você pode dar para as mulheres que almejam um cargo na CT, Diretoria e até Presidência?

Grecca Vaz: Acredito que ser mulher ou homem deve não interferir no meu conselho. Para alcançar um cargo como este é necessário bom entrosamento, transparência, amizade e veracidade na relação com os atletas. Sendo assim, acredito que o sucesso vem com o tempo e necessidade. A competência de liderança também é um ponto a se considerar. Isso tem que vir do perfil da pessoa mesmo. São muitas responsabilidades. Logico que não vou ser hipócrita e falar que, por ser mulher a dificuldade não exista, mas o conselho é: seja você mesma. Respeite o espaço deles! Ouça-os e aprenda a “falar” como eles. Nunca deixe que ninguém te menospreze por ser mulher. Isto não é um problema e nunca deveria ser. Inclusive, pode ser a solução. AQUELE TOQUE FEMININO.

Agradecemos imensamente à Grecca pelo tempo dispensado e torcemos muito pelo sucesso!

<3

Errata: O texto foi alterado em 06.10.2017. Erroneamente citamos na matéria que a Grecca era a primeira gestora de uma equipe de SP. Na verdade, ela é a primeira CEO de um time da SPFL. No FABR existem muitos outros times, inclusive em São Paulo, com mulheres ocupando cargos de gestão e comissão técnica nas equipes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *