ELA QUER SER A PRIMEIRA JOGADORA DA NFL! CONHEÇA TONI HARRIS

ELA QUER SER A PRIMEIRA JOGADORA DA NFL! CONHEÇA TONI HARRIS

Aos poucos as mulheres estão conquistando seu espaço no futebol americano universitário.

Em 2017, vimos Becca Longo assinar uma carta de intenção com uma universidade da Divisão II da NCCA, sendo agora kicker na Adams State, no Colorado. Agora temos mais uma pioneira e que vai jogar numa “skill position”:  Antoinette “Toni” Harris quer ser a primeira mulher a jogar na NFL, apenas isso.

Na última quarta-feira (17/01), Toni chegou um pouco mais perto, conseguindo uma bolsa de estudos pela Bethany College, no Kansas. A escola faz parte da NAIA, National Association of Intercollegiate Athletics, que engloba universidades menores, que não fazem parte da NCAA. A associação atualmente conta com 260 universidades e faculdades e representa mais de 60 mil estudantes-atletas.

A NAIA supervisiona 23 campeonatos nacionais de 13 esportes diferentes e seu nível é comparável às escolas da Divisão II da NCAA. O DT Damon Harrison do Giants, veio de uma escola da NAIA, a William Penn, por exemplo.

A história de Toni Harris

Toni Harris atua como free safety na East Los Angeles na Califórnia. Além de ser uma das primeiras mulheres a integrar um elenco sem ser kicker, ela pode ser a primeira a receber uma bolsa de estudos. Em 2014, Shelby Osborne assinou com a Campbellsville University, no Kentucky (também integrante da NAIA), mas não se sabe se ela recebeu uma bolsa de estudos.

Nascida em Detroit, começou a jogar aos 6 anos de idade e já foi expulsa de um time durante a infância apenas por ser menina. Toni já praticou outros esportes, mas no “high school” voltou para o futebol americano. Lá ela atuou como WR e CB antes de mudar para a posição de FS.

Ela chegou a ser “homecoming queen” da sua escola e admite gostar de usar mais vestidos do que de calças, por isso muitos tentaram convencê-la a desistir do futebol americano.

“O tempo todo. Eles ainda fazem isso. As pessoas me falam ‘oh, é legal que você jogue futebol americano… mas você nunca vai chegar lá… e você não deveria fazer isso.”

 

Toni Harris
Toni Harris quer mostrar que futebol americano é, sim, para meninas que usam vestidos (Foto: Twitter pessoal de Antoinette Harris)

 

Dificuldades e a Motivação para Seguir um Sonho

A vida não foi fácil para Toni. Ela também passou por lares adotivos aos 4 anos até ser adotada aos 13 anos. Ela combateu um câncer no ovário em estágio um (“Eu tinha um tumor dentro do meu estômago”), mostrando que superar dificuldades e obstáculos já faz parte da sua vida.

 

 

Toni Harris diz que, desde criança, sonha em jogar na NFL e que sonha sério. Para isso, treina duas vezes por dia com um personal trainer. Todas as tardes ela treina velocidade e a coordenação entre mãos e olhos.

Uma das suas motivações foi a rejeição sofrida por um técnico:

“Muitos técnicos não acreditaram em mim… No final você tem que se motivar. Eu vou focar nos meus objetivos.”

Ela já havia tentado entrar, em 2014,  para o time da Universidade de Toledo, o Toledo Rockets, sem sucesso. Em junho de 2017, entrou na East Los Angeles College. Ela perdeu a primeira parte da temporada 2017 por motivos de saúde, mas deu a entender que pode jogar a temporada 2018 completa por East Los Angeles antes de se transferir. De qualquer forma, ela ainda tem alguns anos para conseguir a elegibilidade no nível universitário.

Mesmo com 1,70 m e 75 kg, ela é considera pequena para a posição de Safety, mas como dizem que tamanho não é documento, ela mostra sua habilidade em campo.

San Diego Mesa

San Diego Mesa

A Oferta

As escolas filiadas à NAIA podem oferecer bolsas atléticas parciais, mas os atletas podem se qualificar para auxílio acadêmico. Toni Harris pode conseguir por ser uma aluna com honras na East Los Angeles College. O técnico assistente da Bethany College, Tyrone Carter, já havia trabalhado na East Los Angeles e foi o responsável pela indicação de Toni Harris à comissão técnica na semana passada. A decisão de estender a oferta da bolsa de estudos veio na quarta-feira.

Na quarta-feira à noite, ela postou em seu Twitter sobre a oferta, que foi confirmada por ela e pelo técnico da Bethany College, Paul Hubbard à ESPN americana na quinta-feira. Ainda afirmou:

“É muito louco. É espantoso mas excitante ao mesmo tempo.” 

Paul Hubbard declarou que o time estava absolutamente interessado em Toni pois ela tem as habilidades necessárias. Ainda afirmou que o time está sempre olhando para “fora da caixa” ou dentro da caixa para achar jogadores. O técnico também disse que Toni foi observada em campo para merecer a vaga.

Desejamos a Toni Harris todo o sucesso possível na sua jornada e esperamos vê-la daqui a alguns anos no Combine e, quem sabe,  em um time da NFL!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *