DICAS DE FANTASY FOOTBALL: A POSIÇÃO DE WIDE RECEIVER

DICAS DE FANTASY FOOTBALL: A POSIÇÃO DE WIDE RECEIVER

Há duas posições que são de extrema importância se você quiser ganhar a sua liga: o Running Back e o Wide Receiver. Essas são as que fazem diferença no final do jogo. O motivo é bem simples e é isso que vamos mostrar agora em mais um das nossas dicas de Fantasy.

A posição do Wide Receiver no Fantasy Football

Em um time, por exemplo, Pittsburgh Steelers, o WR Antonio Brown participa em média 90% dos snaps. O segundo WR que mais esteve em campo é Eli Rodgers em somente 50% dos snaps. Como isso reflete no seu Fantasy? Explicamos! Brown é o jogador que mais pontuou no fantasy na temporada de 2015 e em 2016 terminou em 3º lugar no ranking geral com 201.30 pontos. Por outro lado, Rodgers obteve apenas 78 pontos (!!!).

Além disso, diferentemente do QB em que você precisa de somente 1 jogador titular, um time de fantasy joga com 2 ou 3 WR. Logo, fica claro que escolher bem seus recebedores é muito importante para sua pontuação.

A primeira dica é: invista suas primeiras escolhas em WR ou RB. Na primeira e segunda rodadas seja óbvio. Além de Antonio Brown, Julio Jones e OBJ, selecione caras como Dez Bryant, T.Y Hilton, Jordy Nelson, Michael Thomas, Amari Cooper, sem hesitar.

Porém, nós, do NFL Luluzinha, estamos aqui pra te ajudar com os “não-óbvios”. Abaixo seguem sugestões de jogadores “ignorados” por muitos Managers, mas que são excelentes pontuadores (no Fantasy, pelo menos).

 Doug Baldwin, Seattle Seahawks

Baldwin está sendo bastante subestimado pelos General Managers do Fantasy. Ele terminou a temporada passada com 159.60 pontos. Foi peça fundamental do ataque do Seahawks com 94 recepções para 1.128 jardas. Esse número pode não ser tão bom, mas também não é ruim. Comparado aos outros anos, ele não foi tão bem em 2016. Mas isso é um reflexo do time de Seattle. Ele tem sido um dos melhores jogadores do Fantasy Football nos últimos anos.

Apostando numa melhora do time e tendo em vista o jogo corrido, a porcentagem de passes por jogo deve continuar alta e Baldwin é o WR da franquia com a maior porcentagem de recepções por targets (75.2%). Além disso, o jogador foi 1st Team All Pro e fica atrás somente do kicker Stevn Hauschka como o maior pontuador do Seahawks.

Se a sua estratégia for focar em RB nas duas primeiras rodadas, saiba que há grande chances de Baldwin estar disponível no 3º round.

 Jamison Crowder, Washington Redskins

Com Kirk Cousins no comando do ataque de Washington, Pryor e Crowder são ótimas opções de recebedores. Com a perda de vários alvos, os dois devem dividir os holofotes no ataque. Entretanto, Crowder é o cara que todos ignoram, pois muitos apostam em Terrelle Pryor como WR1.

E Crowder tem, sim, potencial para brigar pelo favoritismo de Cousins. Apesar de ter caído de produção no fim da temporada, ele se mostrou consistente. Em números, ele terminou empatado com o ex-colega de equipe, DeSean Jackson, com 124.50 pontos. Além disso, o jogador ficou em terceiro lugar em recepções e liderou o Redskins em touchdowns.

Outro ponto importante a ser avaliado é o calendário de jogos do time. Neste ano o Redskins enfrenta defesas com um forte pass rush, logo a melhor estratégia ofensiva é usar mais o jogo aéreo. A estimativa é que ele saia por volta do 8º round.

Cameron Meredith, Chicago Bears

Quando você está analisando jogadores para compor seu roster no fantasy, muitas coisas devem ser avaliadas. Ao longo deste texto já citei algumas, como calendário do time. Mas, buscar um potencial em um ataque ruim é diferencial.

Em muitas ligas no ano passado Cameron Meredith foi undrafted e de fato não correspondeu nos cinco primeiros jogos. Contudo, se não fosse pela incerteza de quarterback na equipe, Meredith seria este ano um jogador de no mínimo 4º round. Ele terminou a temporada com 888 jardas, 66 recepções e quatro touchdowns. A partir da semana 10 o jogador foi o WR12 do fantasy jogando em 86% dos snaps durante esse período.

Com ida de Alshon Jeffery para a Philly, mesmo que a grande força ofensiva seja Jordan Howard, no jogo aéreo, Meredith será o cara de confiança em Chicago. Espera-se que Cameron Meredith lidere o time em alvos, independentemente de quem seja o quarterback, tendo grande valor no fantasy.

 Corey Davis, Tennessee Titans

Houve uma época em que draftar jogadores do Titans não era um bom negócio. Mas, com Marcus Mariota na equipe, as coisas mudaram. O jovem quarterback ajudou o time em 2016 a terminar com o terceiro maior número de pontos por jogo (23,8) da Liga. A fim de contribuir para o bom desempenho de Mariota, a franquia reforçou o corpo de recebedores. Uma dessas aquisições foi Corey Davis, selecionado no draft.

Mesmo que Corey Davis tenha como competidor Eric Decker, Richard Matthews e o TE Delaine Walker, o calouro é extremamente talentoso e capaz de produzir bastante. Segundo analistas de Fantasy Football, talento, ambiente e oportunidade é a santa trindade do jogo. E Davis tem tudo isso em Tennessee. Davis mostrou talento no Western Michigan com 5.285 jardas e 52 touchdowns, em quatro anos.

Como 5ª escolha geral, é evidente que o Titans pretende investir no calouro dando a ele oportunidade em um ambiente em ascensão com Marcus Mariota e DeMarco Murray no roster.

Sendo assim, concluímos que Davis tem tudo para brilhar nesta temporada e consequentemente se destacar no Fantasy.

Atenção para todas essas dicas de fantasy!

Se você leu tudo isso atentamente, releia. Dentro de cada justificativa para cada nome há dicas que você pode reciclar para montar sua estratégia.

Em resumo: estude os adversários do jogador e analise os prováveis competidores de sua posição. Por exemplo, com base nesses mesmos argumentos, deixamos como sugestão: Kenny Britt, Cleveland Browns e Kelvin Benjamin, Carolina Panthers.

E anota mais essa aí…

Outra dica preciosa é estudar o quarterback da franquia. O Dallas Cowboys (duas doses), quando tinha Tony Romo como quarterback, a melhor opção de WR nos últimos rounds era Terrance Williams devido ao estilo de jogo de Romo. Agora com Dak Prescott no comando, Cole Beasley é a melhor escolha, uma vez que ele é slot receiver e Prescott tem um aproveitamento melhor utilizando passes mais curtos.

Leia também: 5 Quarterbacks para Fantasy Football

Em números isso está da seguinte maneira: em 2016 Beasley teve em média 4.7 recepções por jogo pontuando no fantasy um total de 114 pontos. Enquanto Williams teve média 2.8 recepções e 81.40 pontos totais. Com Romo como QB, Beasley anotou 79.6 pontos e Terrance Willians 102.

Guarde essas dicas e você estará com 50% de chances de playoffs.

Enjoy it <3

3 thoughts on “DICAS DE FANTASY FOOTBALL: A POSIÇÃO DE WIDE RECEIVER

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *