COLTS SEM ANDREW LUCK: PRESSÃO E EXPECTATIVA

COLTS SEM ANDREW LUCK: PRESSÃO E EXPECTATIVA

Faltando pouco menos de um mês para o início da temporada regular, os prognósticos para o desempenho do Indianapolis Colts não são nada otimistas.

Pelo menos dez jogadores, sendo oito deles de ataque, sofreram algum tipo de lesão durante os treinamentos. Esse é um dos motivos pelos quais ninguém sabe muito bem o que esperar da franquia nesta temporada.

Para piorar, a expectativa era que Andrew Luck se recuperasse a tempo de participar do training camp, mas isso não aconteceu. O jogador segue se recuperando de uma cirurgia no ombro sem uma data definida para voltar aos campos. Jim Irsay, proprietário da franquia, declarou que o QB deve retornar no início da temporada regular, por volta da segunda semana, mas ainda não há nada confirmado.

A sensação é de que o progresso do Colts segue em suspenso e atrelado ao retorno de seu jogador principal. Quanto maior a espera e a indefinição sobre seu retorno, maior também é a pressão por novas alternativas.

Demora no retorno de Lucky pode comprometer a temporada do Colts

Chuck Pagano chegou a afirmar que gostaria que Andrew Luck jogasse, mas que vai respeitar a opinião dos médicos e da comissão técnica. Até porque, apressar o retorno poderia ser um tiro no pé em caso de uma nova lesão.

“Os caras do ataque estão tentando juntar as peças. O QB é novo, eles sentem falta do Luck. Estão fazendo um ótimo trabalho, mas dificilmente estão onde você quer estar neste ponto do camp. Eles adoram o jogo, adoram trabalhar mas temos um longo caminho a percorrer.”

Mas não é só o ataque que vem sofrendo. A defesa também foi prejudicada, pois vem treinando contra QBs reservas, nem sempre consistentes. Sem falar da ausência de importantes jogadores ofensivos, que poderiam ter elevado o nível dos treinamentos.

O substituto que nunca venceu

Scott Tolzien foi o escolhido para substituir Andrew Luck, porém, em seis anos de NFL, nunca conquistou uma vitória. Participou de apenas nove jogos em toda a sua carreira e acumulou 937 jardas aéreas para dois TDs, 55 jardas terrestres e um TD, além de ter sofrido sete interceptações e sete sacks.

No último sábado, 19, o Colts perdeu um jogo de pré-temporada para o Dallas Cowboys por 24×19. Na ocasião, foram testados os três QBs reservas de Luck: Scott Tolzien, Stephen Morris e Philip Walker.

Scott Tolzien: é o que tem pra hoje no Colts

Embora Tolzien seja a escolha de Chuck Pagano, Stephen Morris teve melhor desempenho na partida: foram 111 jardas e um TD, contra 70 jardas e nenhuma pontuação por parte de Tolzien.

Tal desempenho fez os torcedores e a imprensa começarem a questionar porque Stephen Morris não foi escolhido para ser o QB titular.  Até Reggie Wayne, WR ídolo do Colts, que se aposentou em 2016, pediu para que Morris tivesse mais oportunidades:

Reggie Wayne tentando educadamente pedir a entrada de um QB bom.

Para Wayne, Stephen Morris deveria jogar mais.

Apesar da pressão, Chuck Pagano afirmou que está de olho em todos os jogadores e que vai optar pelo melhor para a equipe. Elogiou o desempenho de Morris, mas, por enquanto, seu QB é mesmo Scott Tolzien.

Agora é aguardar para ver como o Colts vai se segurar sem Andrew Luck nos primeiros jogos, de modo a não comprometer toda a temporada. Afinal, já se vão dois anos sem dar as caras nos playoffs.

Fonte: ESPN.COMSports IllustratedIndyStar.com

One thought on “COLTS SEM ANDREW LUCK: PRESSÃO E EXPECTATIVA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *