AHMAN GREEN, EX GREEN BAY PACKERS, É PRESO POR ABUSO INFANTIL

AHMAN GREEN, EX GREEN BAY PACKERS, É PRESO POR ABUSO INFANTIL

Sabemos que alguns atletas da NFL acabam se envolvendo em casos de violência doméstica, uso excessivo de força, etc. Temos de exemplos alguns casos como: o RB Ezequiel Elliot acusado de agredir a ex-namorada; o RB Joe Mixon (recém-draftado pelo Bengals) com uma agressão a uma mulher; Josh Brown kicker dos Giants que assumiu ter agredido sua ex-esposa fisicamente, psicológicamente e verbalmente; o QB Big Ben Roethlisberger acusado duas vezes de estupro; Jameis Winston QB acusado de estupro e violência; entre muitos outros atletas que se ficássemos listando daria uma matéria inteira somente sobre o assunto.

Desta vez, um ex-RB do Green Bay Packers, Ahman Green, foi preso na última segunda (26) por abuso de força. Os registros online mostram que Green foi preso sob a acusação de abuso infantil, causando danos de forma intencional e desvio de conduta por um incidente ocorrido no domingo (25).

De acordo com a denúncia criminal, quem sofreu a agressão foi a filha de Ahman Green, de 15 anos de idade. Ela disse à polícia que o pai a teria atacado e batido em seu rosto enquanto eles brigavam sobre ela ter que lavar a louça, a garota relatou também que foi atirada ao chão e contra os armários da cozinha. Green “se defendeu” dizendo que “pode ter” jogado sua filha no chão e contra os armários, e que não teria batido em seu rosto, mas sim em sua cabeça e então pode ter atingido seus óculos, causando o olho inchado.

O tribunal decidiu que Green deverá pagar uma garantia no valor de U$2.500, e não poderá ter contato com a sua filha nem com as testemunhas até o fechamento do caso. Seu próximo julgamento será dia 11 de julho e, até o presente momento, não foi listado um advogado de defesa. Lammi Sport Management, que já lidou com a imagem do jogador, não teve comentários imediatos sobre o assunto.

Ahman Green jogou no Packers de 2000 a 2006, e retornou ao time em 2009, ano em que finalizou sua carreira. O RB jogou também para Seattle Seahawks e Houston Texans, e continua sendo o principal líder da história da franquia. Seus números durante seu período na NFL foram de 148 jogos, 9,205 jardas e 60 touchdowns.

Mesmo quando falamos do atleta em questão, que não está mais ativo então não geraria nenhum “problema” à liga, é inevitável não lembrar do grande número de casos de estupros, violência doméstica, abuso de força, assédios sexuais e entre outros, que comumente vemos os jogadores da NFL cometerem.

A questão que paira no ar é: A liga pune esses jogadores da forma correta? Em alguns casos vemos apenas algumas suspensões como 6 jogos (atualmente, pois antes eram menores os números de jogos como punição) e sem salários por esse período, em alguns outros casos os times se posicionam de uma forma mais “rígida” e dispensam o jogador (por uma questão ética, por pressão popular ou apenas medo dela?). Este ano mesmo tivemos casos de jogadores que possuíam acusações de violência e mesmo assim foram draftados (ex: Joe Mixon, Gareon Conley), e assim segue a impunidade contra crimes de violência.

Mas há outras perguntas que ainda não possuem uma resposta satisfatória: a NFL se preocupa mesmo com esses casos? Ela deveria ser mais severa com esses atletas? Sabemos que é uma questão muito recorrente e que traz muitas discussões, precisando ser URGENTEMENTE mudada não só pela Liga como também pelas franquias e pelas universidades. E você, o que pensa sobre isso?

Deixem seus comentários!

Fontes: espn.com; abcnews.go.com; profootballtalk.nbcsports.com; nfl.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *