A SAGA DO BRONCOS NA BUSCA POR UM QUARTERBACK

A SAGA DO BRONCOS NA BUSCA POR UM QUARTERBACK

Quando o Denver Broncos conquistou o troféu Vince Lombardi em 2016, era quase certo que aquela seria a despedida de seu quarterback, o ídolo Peyton Manning. O que, provavelmente, não se esperava é que o time teria tanta dificuldade na busca por um substituto.

Depois da aposentadoria de Manning, a grande aposta do Broncos era Brock Osweiler, mas, no início de 2016, ele assinou um contrato de quatro anos com o Houston Texans por 72 milhões de dólares e deixou o Colorado. Sem Osweiler, o veterano Mark Sanchez virou a principal opção do time na offseason. Mas, pouco antes do início da temporada regular, Trevor Siemian, segundo anista e terceiro QB do time na temporada anterior foi anunciado como titular, superando Sanchez e o novato Paxton Lynch.

Para quem ficou se perguntando o porquê da escolha de Siemian, a resposta veio logo no início da temporada passada. Ele manteve o time invicto nos 4 primeiros jogos e chegou a figurar entre os melhores QBs da Liga. No entanto, com uma linha ofensiva que deixou muito a desejar, uma lesão no ombro e depois no pé, Siemian acabou a temporada como um dos “vilões” que impediram a ida de Denver aos play-offs. A serenidade que havia sido destacada quando o jovem jogador foi eleito quarterback titular perdeu espaço para uma visível insegurança.

Entra em cena Paxton Lynch

Com um desempenho honroso na Universidade de Memphis, o jogador de 23 anos foi escolhido na 1ª rodada do Draft de 2016 e chegou ao time com status de estrela. Muitos diziam que Siemian era uma solução temporária, que estava apenas guardando lugar enquanto Lynch ganhava experiência e crescia no time. Mas, nas poucas oportunidades que entrou em campo, a realidade ficou distante da expectativa construída sobre ele. Lynch terminou 2016 com um rating de 79,2, contra 84,6 de Siemian.

Claro, com uma linha ofensiva que começou o ano fraca (a 28ª da liga, segundo o Pro Football Focus) e só piorou ao longo da temporada, não dava pra esperar que Siemian ou Lynch fossem resolver sozinhos o problema de ataque do Broncos e conseguissem levar o time adiante na competição. À medida que a temporada ia chegando ao fim e as expectativas de uma ida aos play-offs ficavam cada vez menores, muitos já se perguntavam qual seria a saída para o dilema dos QBs de Denver em 2017.

As atenções se voltam para Chad Kelly

Sobrinho do QB Hall da Fama, Jim Kelly, o jogador de 23 anos foi a escolha da sétima rodada de sábado do último draft (número 253, o último pick geral, também conhecido como Mr. Irrelevant), depois de uma queda notável em sua projeção na segunda rodada.

Chad Kelly é apontado como um dos rebeldes do NFL Draft 2017. Muitos acreditam que seu passado conturbado no college football não lhe acarretará sucesso na NFL. Fora dos campos sua ficha inclui uma dispensa da Clemson University em 2014, seu ano de calouro; uma luta e resistência à prisão em Buffalo, em 2015; e uma briga em um jogo da escola de seu irmão mais novo, em outubro do ano passado.

No entanto, seu tio, Jim Kelly, acredita que Chad está focado. Em entrevista à ESPN.com ele disse o que falou a Chad:  “Você tem que ir lá e ficar saudável, aprender o sistema e ser humilde. E eu acho que ele finalmente conseguiu. Ele entende isso”.

Além disso, o jovem QB ainda vem de uma lesão de novembro de 2016, quando rompeu o ligamento cruzado anterior. Mesmo com tantas sombras em seu passado, Chad Kelly ainda conta com um ótimo currículo. Em seus dois anos finais, em Ole Miss, lançou para 4.042 jardas, 31 touchdows e 13 interceptações, enquanto também correu para 509 jardas. Antes da lesão, em 2016, Kelly lançou para 2.758 jardas, 19 touchdowns e oito interceptações.

Afinal, em que apostar?

Trevor Siemian e Paxton Lynch são apontados como favoritos para ganhar o cargo de titular nesta temporada, mas, dado os altos e baixos de Siemian e a inexperiência de Lynch, Kelly pode ter uma oportunidade de entrar em campo se ele evoluir no Broncos.

O novo técnico, Vance Joseph, já deixou claro que o time não tem titular definido para a nova temporada. Em entrevistas recentes, Joseph disse que os jogadores vão duelar pela vaga durante a pré-temporada e que ele está seguro e confiante com seus jovens quarterbacks. O que resta ao torcedor de Denver é torcer para que seu time se encontre, e seus QBs liderem a equipe o rumo aos playoffs da temporada 2017/2018.

Fontes: (ESPN.com, Bleacher Report e The Denver Post)

 

One thought on “A SAGA DO BRONCOS NA BUSCA POR UM QUARTERBACK

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *